Vacinação de COVID em gestantes

Vacinação contra o covid-19 em gestantes.

Até então, a vacinação de COVID em gestantes não foi incluída nos ensaios clínicos. Mas será que você deve ou não vacinar quando chegar sua vez de decidir?

O lançamento de vacinas de COVID  nos Estados Unidos continua e, nas últimas semanas, os pesquisadores fizeram um significativo progresso. Por enquanto, não há a inclusão, em nenhum ensaio clínico, para a vacinação de COVID  em gestantes. Os centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e o de administração de comida e de medicamentos (FDA) estão deixando para os pais que estão esperando – incluindo o auxílio dos trabalhadores de centros de cuidados da saúde das gestantes nessa escolha- a decisão individual sobre tomar ou não a vacina. 

 

Vacinação contra o covid-19 em gestantes
Os ensaios clínicos das vacinas, contra o COVID-19, em gestantes, não estão sendo realizados, devido ao receio dos especialistas de comprometerem a gravidez.

POR QUE AS MULHERES GRÁVIDAS NÃO ESTÃO INCLUÍDAS NOS TESTES DAS VACINAS DO COVID?

Antes mesmo de haver a liberação da vacina contra o covid-19 para o público, ela passou por estritos testes do FDA. A operação da Casa Branca, chamada de “Warp Speed”, ou seja,  de velocidade “surreal”, fez com que os  pesquisadores  desenvolvessem 300 milhões de doses da vacina até Janeiro de 2021, promovendo ensaios clínicos completos em tempo recorde. Os testes incluíram principalmente adultos saudáveis, que não apresentavam nenhuma condição grave em sua saúde. Até então, mulheres grávidas foram completamente excluídas.

Dessa forma, é como se fosse uma norma para gestantes ficarem fora de exames clínicos: As Grávidas são um grupo complexo de indivíduos a serem incluídos em qualquer pesquisa. A gravidez por si só já é um estado imunocomprometedor e os especialistas simplesmente não sabem quais os riscos, que um teste clínico de pesquisas, podem oferecer para acometer o bebê, e os especialistas não colocarão nenhuma vida em perigo.

Ainda devemos esperar um tempo maior, após haver confirmação e evidência de segurança em outros grupos, para incluírem as gestantes. Na medida em que houver o avanço dos testes e a confirmação da segurança das vacinas, haverá a inclusão das gestantes, gradualmente, para a vacinação.

As empresas Pfizer e Moderna talvez conduzam ensaios clínicos em gestantes ainda no primeiro trimestre de 2021. A Pfizer ainda reportou que estudos preliminares em animais fêmeas, que estavam gestando, foram bem promissores.

QUAIS AS DESVANTAGENS DE EXCLUÍREM AS GESTANTES?

Enquanto os pesquisadores estão tentando manter as gestantes a salvo, muitos obstetras e ginecologistas estão preocupados sobre a exclusão delas desses ensaios clínicos e pesquisas. Recentes dados indicam que há maior probabilidade de que as mulheres grávidas desenvolvam doenças severas decorrentes do COVID-19. 

Inclusive, os centros de controle e prevenção de doenças reportaram a morbidade e a mortalidade, bem como os sintomas promovidos pelo COVID-19. Houve o estudo e a análise desses fatores em mulheres com idade entre 15 a 44 anos.  Os pesquisadores ainda afirmam que as mulheres grávidas, quando comparadas com aquelas que não são gestantes, têm maiores admissões em UTI’s (Unidades de Terapia Intensiva), utilização de ventilação invasiva , recorrência à utilização da membrana de oxigenação extracorpórea e a ocorrência do óbito . Ainda há evidencias de que o COVID-19 pode aumentar as chances de as gestantes sofrerem um aborto, terem os seus bebês com nascimento prematuro e, também, complicações durante a gravidez.

 

Tratamento do coronavírus na amamentação

 

Diante disso, faz sentido que haja a promoção, o mais rápido possível, do acesso à vacinação contra o COVID-19, para as gestantes. Isso pode reduzir os riscos de complicações perigosas, salvando potencialmente as vidas das mães e dos seus bebês. Por isso, os especialistas em cuidados de saúde estão tentando “forçar” a adição de gestantes nos testes com as vacinas. 

Vacinação contra o covid-19 em gestantes.
As gestantes que contraem o vírus da COVID-19 estão apresentando muitas complicações durante a gravidez, bem como situações de risco para a vida dela e as de seus bebês.

 

E-book: 7 Dicas para um parto dos sonhos

E-book 7 dicas para um parto dos sonhos- Instituto Villamil
E-book 7 dicas para um parto dos sonhos- Instituto Villamil

 

QUANDO UMA VACINA SERÁ DISPONIBILIZADA PARA AS GESTANTES?

Três fabricantes de vacinas (Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson) receberam autorização para o uso emergencial  da FDA, e outras deverão, o quanto antes, serem enquadradas nisso. Devido à situação emergencial da pandemia que vivemos, essa autorização facilita  a vacina de apresentar um alto risco individual, mesmo que a elegibilidade da vacina tenha ampliado. O presidente norte americano, Joe Biden, afirma que todo cidadão norte americano será permitido de vacinar até 19 de abril. É possível que haja mais informações e dados sobre a vacinação utilizada em gestantes até esse momento.

Quanto mais os especialistas pesquisarem e aprenderem, melhor será para a vacinação contra o COVID-19 em gestantes ocorrer. Porém, devido às condições públicas de cuidados da saúde, eles terão que recomendar a vacinação de grávidas com  dados incompletos. Isso só pode ocorrer desde que os benefícios da vacina sejam maiores que os riscos da infecção pelo vírus.

As boas notícias que podemos trazer para vocês, são: cerca de 60.000 gestantes já vacinadas sem nenhuma complicação reportada. Apesar de haver limitação dos dados disponíveis, os resultados analisados parecem indicar que as vacinas estão sendo seguras para as gestantes e as mulheres que estão amamentando. Essa segurança se dá também para a proteção contra a passagem do covid-19, das mães para os seus recém-nascidos, não passando via placenta, ou pelo leite materno.

Vacinação contra o covid-19 em gestantes.
Os benefícios que a vacinação apresenta, superam os riscos dela.

COMO POSSO ME PROTEGER CONTRA O CORONAVÍRUS DURANTE A GRAVIDEZ?

Mesmo se as gestantes optem ou não por receberem a vacina contra o COVID, há formas para limitar e impedir a exposição ao vírus. Uma das prevenções que pode ser considerada como o melhor método, seria criando uma “bolha de proteção” em torno das grávidas. Isso significa que deve haver a vacinação dos parceiros, dos membros familiares e de outras pessoas próximas a ela. Assim, se essas pessoas alguma vez forem expostas ao coronavírus, elas terão uma menor chance de transmitir o vírus para a gestante.

Especialistas ainda ressaltam a importância de outros métodos de prevenção contra o vírus, sendo eles: 

  • Distanciamento social;
  • Utilização de máscaras em locais públicos;
  • Lavagem das mãos constantemente;
  • Evitar algumas atividades não essenciais.

Tudo sobre vacina da gripe na gravidez

 

Atente-se também para o fato de garantir que a sua saúde esteja a melhor possível. Caso você fique doente, o sistema imune do seu corpo deve ser capaz de “lutar” contra o vírus da melhor maneira possível. Para garantir uma boa saúde, busque realizar consultas de rotina com os seus médicos, ingerir vitaminas, de acordo com a necessidade indicada pelos profissionais de saúde. Tomar as vacinas anuais da gripe e possuir boas noites de sono e uma alimentação saudável são essenciais.

Vacinação contra o covid-19 em gestantes
Realize o isolamento social, alimente-se bem e mantenha hábitos saudáveis, para evitar de contrair o vírus e caso o contraia, o seu corpo esteja forte para garantir a sua saúde.

AFINAL, AS GESTANTES DEVEM TOMAR A VACINA CONTRA O CORONAVÍRUS?

Ainda não há concordância sobre a vacinação de COVID em gestantes, embora alguns especialistas recomendam que as gestantes sejam vacinadas, há também aqueles que defendem que deve haver uma discussão entre elas e um profissional sobre a tomada dessa decisão. 

Alguns dados indicam que há mais benefícios do que riscos das grávidas se vacinarem, especialmente, porque as gestantes apresentam alto risco de desenvolverem complicações severas se contraírem o vírus. Pesquisas promissoras apontam que os anticorpos gerados pela vacinação podem ser passados da mãe para o seu bebê, durante a gestação, e durante a amamentação. Inclusive, até 15 de março de 2021, pelo menos 1 bebê nasceu com anticorpos contra o COVID, após a sua mãe ter recebido a vacina durante a sua gestação.

 

Gripe ou Coronavírus em crianças: como diferenciar?

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) ainda alerta: “Enquanto a gravidez coloca as mulheres em maior risco de complicações graves do COVID-19, poucos dados ainda estão disponíveis para indicar se a vacina é segura de ser aplicada durante a gravidez. No entanto, baseado no que já se sabe sobre as vacinas já existentes, nós não temos nenhuma razão pontual para acreditar que há algum risco específico que deva anular e não priorizar os benefícios da vacinação em mulheres que estão grávidas.”

Nós esperamos que a vacina de COVID seja mais acessível à população e que mais testes sejam feitos, para que possamos ter mais informações sobre o impacto da vacinação nas gestantes. Por enquanto, essa decisão deve ser feita pela gestante e pela a sua família, ou seja, por si próprios. 

Vacinação contra o covid-19 em gestantes.
Lembrem-se sempre: a sua saúde e a sua segurança, assim como as de seu bebê, devem vir em primeiro lugar!

 

Fonte: https://www.parents.com/health/covid-19-vaccine-during-pregnancy-everything-parents-should-know/

 

SAIBA MAIS: 

Tratamento do coronavírus na amamentação

Tudo sobre vacina da gripe na gravidez

Gripe ou Coronavírus em crianças: como diferenciar?

 

VÍDEOS RECOMENDADOS:

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat