Tudo sobre osteopatia craniana em bebês

osteopatia para bebes

A osteopatia craniana é um tratamento alternativo que envolve a manipulação delicada dos ossos e tecidos conjuntivos do cérebro e do crânio. Esses movimentos criam uma simetria equilibrada, o que leva a uma melhoria da saúde geral.

Em recém nascidos, relatos de famílias apontam para os benefícios dessa terapia alternativa. Por isso, a osteopatia tem sido utilizada, especialmente, em bebês que tiveram um parto traumático, estão inquietos ou têm problemas para dormir. Porém, esse é um tratamento com poucas evidências científicas até o momento.

O que é osteopatia craniana?

A osteopatia é um método manual e natural criado nos Estados Unidos no fim do século XIX. Essa terapia tem o foco no bom equilíbrio das estruturas do nosso corpo para evitar o aparecimento de disfunções e de doenças.

Desse modo, os osteopatas trabalham manipulando delicadamente ossos, fluidos e tecidos musculares com as mãos. Portanto, osteopatia craniana é um subconjunto de “osteopatia”.

Então, o que exatamente é osteopatia craniana? 

É essencialmente um tratamento prático que envolve o cérebro e os ossos do crânio. Assim, o osteopata craniano é treinado para diagnosticar o movimento rítmico sutil que está presente na cabeça e no cérebro e aplicar contato suave em locais precisos para criar equilíbrio. Isso, por sua vez, leva a um melhor bem-estar em todo o corpo.

Osteopatia-Instituto-VillaMil
A osteopatia envolve aplicar  contato suave em locais precisos do corpo.

É importante lembrar que a osteopatia não é o mesmo que quiropraxia, pois para ser um osteopata é necessário concluir a faculdade de medicina e a residência médica. Esses profissionais também têm uma abordagem diferente para a saúde: os quiropráticos se concentram na coluna, enquanto os osteopatas tratam os músculos, os ossos, os tecido conjuntivo e as articulações do corpo.

Por fim, a osteopatia também não é o mesmo que terapia craniossacral. Esse  último não requer treinamento padronizado ou certificação. Na verdade, muitos terapeutas craniossacrais são, na verdade, massoterapeutas, enfermeiras ou fisioterapeutas.

Refluxo gastroesofágico em bebês

Quais são os benefícios da osteopatia craniana?

Apesar de não haver evidências científicas para osteopatia craniana, muitos profissionais acreditam nos seus benefícios. Segundo os apoiadores, a osteopatia craniana pode ajudar os bebês a superar os efeitos colaterais prolongados do parto.

Assim, a osteopatia pode ser benéfica para bebês que passaram por partos traumáticos em que sofreram extensão pelo pescoço, por exemplo. Essa terapia pode ajudar a aliviar essa tensão nos ossos e tecidos cranianos.

Além disso, o tratamento com osteopatia craniana pode resolver problemas relacionados a alimentação, isso porque na área onde a cabeça encontra o pescoço estão os nervos que afetam a alimentação, a deglutição e a digestão.

Osteopatia-Instituto-VillaMil
A osteopatia craniana pode auxiliar em lesões causadas no parto por extensão no pescoço do bebê.

A osteopatia craniana também pode ajudar na melhora de:

  • Torcicolo
  • Bronciolotis
  • Plagiocefalia (Síndrome da cabeça chata)
  • Infecções de ouvido
  • Sono
  • Asma
  • Atrasos de desenvolvimento com fala e função motora
  • Problemas de ouvido, nariz e garganta
  • Dores de cabeça
  • Convulsões
  • Distúrbios da marcha
  • Lesões musculares e ósseas
  • Problemas ortopédicos não cirúrgicos

Existem efeitos colaterais da osteopatia craniana? 

A osteopatia craniana é geralmente segura para todos e, se for feita por um osteopata totalmente treinado, não há possibilidade de qualquer efeito colateral adversos. Pelo contrário, é possível notar uma melhora nos bebês que passam a se alimentar e dormir melhor após o tratamento e podem parecer mais interativos.

No entanto, existem alguns casos em que um bebê não deve receber osteopatia craniana, por exemplo: bebês com hemorragia cerebral, fraturas cranianas recentes, sangramento no cérebro, tumores, abcessos ou feridas abertas. Por isso, é sempre importante consultar o médico pediatra para determinar se o tratamento é seguro para o seu filho.

Meu bebê não dorme: como resolver?

Quando os bebês podem fazer osteopatia craniana?

Os bebês podem, tecnicamente, fazer o tratamento de osteopatia craniana em qualquer idade, inclusive é possível tratar até bebês prematuros.  E o melhor é que os benefícios, em geral, duram longos períodos, à medida que o corpo se adapta às mudanças.

Porém, o número recomendado de sessões e o tempo de tratamento vão variar de acordo com a necessidade do paciente. Às vezes, uma única visita ao osteopata craniano corrige o problema de saúde subjacente, enquanto outros bebês precisam de consultas recorrentes.

Osteopatia-Instituto-VillaMil
A osteopatia está indicada para todas as idades. No entanto, é interessante iniciar o tratamento o mais precocemente.

Mas, a osteopatia craniana dói?

Como o movimento envolvido na osteopatia craniana é suave, não deve machucar o bebê, embora possa haver um leve desconforto.  Apesar disso, um problema real,  é fazer a osteopatia craniana com bebês mais velhos. Isso porque é difícil e, totalmente natural, que bebês entre 6 meses e 2 anos não aceitem ficar deitados e quietos durante o tratamento.

Mas, em geral, os profissionais acalmam os bebês e as crianças maiores com brinquedos, música e livros. Um detalhe importante é que as mães também podem amamentar seus bebês durante o tratamento. Muito legal, né?!

LEIA MAIS:

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat