Tudo que você deveria saber sobre o Wrap Sling

Wrap Sling

Todo pai e toda mãe adoram manter seu bebê pertinho, não é mesmo? Principalmente quando precisam fazer tarefas domésticas e tomar conta do bebê ao mesmo tempo. O Wrap Sling foi projetado exatamente para isso! Ele consiste em um de pano para amarrar o bebê confortavelmente, deixando os braços livres para realização de outras atividades.

 

Um pouco de história

Desde os primórdios os bebês foram carregados junto ao corpo da mãe. Alguns estudos sugerem que os grupos de caçadores-coletores modernos usavam vários artefatos para os transportes de crianças. Para auxiliar no transporte de bebês cada cultura foi adotou um artefato diferente. Eles eram projetados para atender a necessidade de cada povo de acordo com o clima e matéria prima disponíveis.

Na na década de 70 ocorreu uma expansão significativa dos transportadores de bebê no Ocidente.  Isso ocorreu pois os transportadores davam mais autonomia aos pais, permitindo maior mobilidade para realizar as tarefas do cotidiano enquanto estavam tomando conta dos filhos.

O Wrap Sling ou Écharpe de Portage surgiu em 1971, na Europa, quando a alemã Erica Hoffmann, na época mãe de gêmeos, reinventou essa tradição milenar de transportar bebês com auxílio de artefatos. Ele é composto de um carregador não estruturado normalmente feito em tecido de algodão, medindo 5 metros de comprimento por aproximadamente 60 cm a 80 cm de largura. As diversas amarrações se adaptam ao tamanho do bebê e suas habilidades físicas.

"<yoastmark

Benefícios do Wrap Sling

  • Permite maior liberdade dos pais por deixar as mãos livres. Além de auxiliar no equilíbrio ao caminhar.
  • O bebê permanece na posição vertical após a mamada, o que evita engasgo e refluxo.
  • Permite um contato corpo a corpo que aumenta o vínculo pais e filhos.
  • O bebê consegue escutar as batidas do coração da mãe, que ele reconhece desde o período intrauterino, levando a sensação de segurança e deixando-o mais calmo.
  • O balançar do Sling pode promover o sono do bebê.
  • A posição barriga com barriga pode auxiliar no alívio das cólicas e deixa criança quentinha e aconchegada.
  • O transporte do bebê é mais confortável pois permite uma distribuição mais equilibrada da carga.
"<yoastmark
O Wrap sling permite que o bebê fique acomodado enquanto os pais realizam outras tarefas.

Dicas de cuidados para uso do Wrap Sling

Esse transportador possui muitos benefícios, mas é preciso tomar alguns cuidados antes de usa-lo.

  • A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda o uso do Wrap Sling após o bebê completar 1 mês de idade
  • Certifique que amarração está segura e firme.
  • O tecido deve ser adequado para permitir uma boa sustentação da criança. O algodão é um tecido macio e fresco que permite a sustentação e um bom equilíbrio térmico. Não utilize um tecido gasto ou frouxo.
  • Pratique as amarrações! Lembrando que o rosto do bebê deve sempre ficar visível e as pernas na posição de sapinho (45º em relação ao quadril).
  • Cuidado com a postura! O uso de transportadores por longos períodos pode prejudicar a coluna e demandar mais de alguns grupos musculares, causando dores e desconforto. Certifique que o carregador que você está usando é adequado para a idade e o peso do bebê. É recomendado não carregar crianças acima de 15 quilos.
  • Verifique que os eixos da cabeça, pescoço e costas estão alinhados e se o bebê está bem acomodado.

"<yoastmark

Wrap Sling X Cangurus

Cangurus

Os Cangurus são carregadores estruturados semelhantes a uma mochila, permitindo que os bebês fiquem na parte da frente ou de trás do tronco. Ele é constituído de superfícies acolchoadas, fivelas em material plástico e faixas em tecido sintético. Por ser estruturado o modelo depende da idade e do peso do bebê, os ajustes são no sentido de ampliar e diminuir as alças para se ajustar ao tronco dos pais.

Alguns estudos sugerem que uso contínuo do canguru em bebês que ainda não possuem uma boa sustentação corporal pode ser prejudicial. Isso ocorre porque as pernas da criança ficam soltas, consequentemente a cabeça do fêmur não fica bem encaixada o que pode resultar em lesões no eixo do quadril. Além disso como todo o peso fica apoiado no eixo genital pode haver lesões no períneo. Já no Sling, a criança fica em posição “de rã”, com as pernas abertas no ângulo de 45° graus em relação ao eixo corporal. Portanto, o quadril fica flexionado, fazendo com que os joelhos fiquem um pouco acima do bumbum e o fêmur mais bem posicionado.

Wrap Sling

O grande problema do Wrap Sling é a dificuldade de manuseá-lo. Pode ser difícil acostumar-se com as amarrações e conseguir ajustar o acessório sem ajuda de terceiros. Além disso, os cangurus possuem suporte mais firme na região do dorso o que pode ser uma boa proteção em caso de esbarrões e facilitar a distribuição de peso principalmente em crianças maiores.

Nesse sentido, para escolher o melhor carregador é importante avaliar a idade do bebê, o peso máximo suportado, o conforto da criança e dos pais. Lembre-se que esses aparelhos foram criados para facilitar o transporte da criança e permitir maior mobilidade dos pais. Caso você não se sinta inseguro ou desconfortável com eles é melhor utilizar a forma tradicional para carregar o bebê.

Wrap sling
Sem suporte para coxa o peso fica somente apoiado na articulação do quadril o que pode contribuir para o desenvolvimento da displasia do quadril. Entretanto, quando as pernas estão apoiadas em um ângulo de 45º com o eixo corporal, o quadril fica em posição mais estável.

Dicas para uma amarração segura

  1. A amarração deve estar firme o suficiente para sustentar seu bebê próximo a você, sendo confortável para vocês dois. Qualquer tecido frouxo/solto permitirá que seu bebê afunde no transportador, o que pode atrapalhar sua respiração.
  2. Vendo o seu bebê o tempo todo. Você deve sempre ser capaz de ver a face do seu bebê com apenas um olhar para baixo. O tecido do Sling ou carregador não deve fechar em torno deles, necessitando que você abra o tecido para checar o bebê. Na amarração em posição de berço o bebê deve sempre ficar virado para cima e não para seu corpo.
  3. Perto bastante para um beijo. A cabeça do seu bebê deve estar perto do seu queixo em uma posição confortável. Ao inclinar a cabeça para frente você deve ser capaz de beijar sua cabeça ou sua testa sem esforço.
  4. Mantenha o queixo do bebê fora do seu peito. O bebê nunca deve ser enrolado com o queixo colado no peito do adulto pois isso pode restringir a sua respiração. Certifique-se de que há pelo menos um espaço de dois dedos entre o queixo do seu bebê e o seu tronco.
  5. Suporte das costas. Em posição vertical, o bebê deve ser segurado confortavelmente perto do usuário. Suas costas devem ficar apoiadas e em seu eixo natural, com a barriga e o peito contra você.

Veja mais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat