Soluço do bebê: O que é e como acabar com ele?

soluço-Instituto-VillaMil

O soluço em bebês é algo totalmente natural. No entanto, é um assunto que traz preocupação e dúvida para as famílias. Isso porque o soluço, muitas vezes, é associado a desconforto e dor. Porém,  o soluço está relacionado ao desenvolvimento do cérebro e do sistema digestório dos bebês. Quer saber mais sobre o soluço? Então, acompanhe as nossas dicas.

O soluço e o cérebro do seu bebê

Os soluços podem parecer incômodos e irritantes, mas o que pouca gente sabe é que eles também podem benéficos para o desenvolvimento do bebê. Isso porque, de acordo com estudos de uma universidade europeia (University College London – UCL, os soluços enviam ondas de sinais cerebrais que ajudam o bebê a regular a respiração.

Portanto, o soluço gera uma atividade que pode ajudar o cérebro do bebê a aprender a monitorar os músculos da respiração para que, eventualmente, a respiração possa ser controlada voluntariamente movendo o diafragma para cima e para baixo.

Quantas vezes o recém nascido deve fazer cocô?

Por que os bebês soluçam?

Os soluços acontecem quando o diafragma, o músculo respiratório que fica no tórax bem embaixo do pulmão, fica irritado e com espasmos. Esse músculo se contrai para que o ar entre nos pulmões durante a respiração.

Os bebês soluçam por causa da imaturidade do sistema gastresofágico.

No entanto, o sistema respiratório do bebê ainda não está totalmente maduro e as habilidades de engolir e respirar ainda não estão totalmente sincronizadas.  Assim, contração involuntária do diafragma provoca o soluço no bebê. Essa contração faz com que a criança inspire também involuntariamente. Com isso, as cordas vocais se fecham o que impede a passagem do ar e causa o som tão característico.

Como se livrar dos soluços do bebê?

Embora os soluços sejam benéficos para os recém-nascidos, alguns casos podem ser muito desconfortáveis. Mas… O que eu posso fazer para acabar com o soluço do bebê? Bem, a amamentação pode ajudar bastante, já que enquanto estão mamando, os bebês são capazes de respirar de maneira ritmada.

Além disso, outras dicas podem auxiliar a parar o soluço do bebê:

  • Mantenha a cabeça do bebê, levemente, elevada durante a amamentação: essa ação pode diminuir as chances do bebê engolir ar durante a sucção, o que pode minimizar os episódios de soluço;
  • Coloque a criança para arrotar após a mamada: a posição vertical facilita que o ar que foi engolido durante a amamentação seja expelido, isso diminui os estímulos que irritam o diafragma e podem provocar o soluço no bebê;
A amamentação pode ser um aliado na tentativa de acabar com o soluço do bebê.
  • Cheque a temperatura do ambiente: o frio, o calor e até mudanças bruscas de temperatura podem irritar o diafragma e provocar o soluço no bebê. Por esse motivo, é importante observar se o bebê está vestido de acordo com a temperatura do ambiente. Lembre-se que nem todo soluço é frio e que o excesso de agasalho também pode desencadear o soluço no bebê;
  • Permita que o bebê se alimente de tranquila: os ambientes tumultuados e barulhentos podem gerar desconfortos no bebê, trazendo um ritmo acelerado para a ingestão de alimentos e as mamadas. Desse modo, quando o bebê come ou mama muito rápido o diafragma se contrai com maior facilidade aumentando as chances de que o soluço apareça.

Como escolher um Pediatra para o bebê?

Quando o soluço do bebê é motivo de alerta?

Algumas vezes o soluço pode estar associado ao refluxo. No entanto, o refluxo gastresofágico acontece naturalmente nos bebês devido à imaturidade do sistema digestório. Dessa forma, sintomas como: volta do leite após as mamadas, em grande ou pequena quantidade, choro, inquietação e recusa ao peito, são considerados comuns.

Porém, se o bebê também apresenta outros sinais de refluxo, como: vômito, tosse ou engasgo, parada de ganho de peso e irritabilidade após as mamadas podem ser considerados sinais de alerta. Nesses casos, é importante uma consulta com o médico pediatra para melhores avaliações.

O retorno do leite após as mamadas do bebê é natural, porém é essencial estar atento aos sinais de alerta.

Em geral, o soluço acaba espontaneamente em poucos minutos e não causa qualquer prejuízo mais sério à saúde do bebê. Por isso,  por mais desconfortável que seja o soluço do bebê, os pais não devem tentar acabar com os episódios utilizando técnicas caseiras, sem qualquer embasamento científico, como: sacudindo ou assustando o bebê.

 

LEIA MAIS:

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat