Sara e Luigi: Crossfit e Parto normal

Crossfit na gravidez Instituto Villamil

Então, senta que lá vem a história mais linda da minha vida. O dia que o meu pingo de luz, o amor mais puro da minha vida nasceu e o dia que eu renasci, como mãe. Dia 02/12/2021, às 10h34.
Quem me conhece, sabe o quanto sou ligada no 220v. Adoro trabalhar, treinar e estar em constante movimento.
Quando eu descobri que estava grávida, fiquei em choque, assim como o meu marido…rsrs
Estávamos programando de engravidar, mas no fim deste ano. Para nossa alegria, a surpresa veio antes. A sensação de casa vazia ia acabar e a benção mais pura ia chegar! Durante a minha gravidez, permaneci fazendo de tudo. Como se diz, vida normal.
Fiz o CrossFit na @ares__cf até o oitavo mês e trabalhei até a 38° semana. Isso foi desafiador e gratificante.

Minha gravidez foi muito tranquila, não tive enjôos, inchaços, ganho excessivo de peso, nada disso. Tudo fluiu super bem, graças a Deus. Infelizmente, ao chegar na 29°/30° semana, o obstetra que me acompanhava, disse-me que alguma coisa não estava bem. Ao fazer um exame de toque, ele havia observado o risco de um parto prematuro e que o meu pequeno raio de luz tinha uma volta completa do cordão no pescoço, ou seja, uma possível cesária ( eu já havia me inteirado sobre e não concordava), mas a outra parte me desorientou. O meu mundo desabou. Sai do consultório em prantos.
Como assim, o meu filho já estava chegando?! E agora?! Ainda era muito novinho… O que eu havia feito de errado?!
Chorei…chorei… Chorei…😭Nisso, Deus já tinha me dado anjos, @larissaramosbh e @lorrane.martinez que se tornaram família e algumas mães da Escola onde eu trabalho, que me orientaram a procurar uma 2° opinião no @institutovillamil
Foi onde começou a minha nova história de gravidez, com a @draquesiavillamil .
Marquei a consulta, ela me avaliou, fez um endovaginal e verificou que o meu colo do útero não tinha nenhuma dilatação. Que estava tudo certo para uma gestação de 29/30 semanas. Ela disse: “Vida que segue! Pode trabalhar, fazer CrossFit. Ele virá na época certa! ”

A partir disso, o ❤️ se acalmou e nós seguimos firmes com a vida. Nisso, meu pequeno foi crescendo com muita saúde e amor…
Durante todo esse período, eu tive ao meu lado a minha rocha. Quem me sustentou e esteve comigo, nos meus altos e baixos (gravidez é puro hormônio, coitado!), Que me amou além de um corpo, meu eterno amor o Celverton
O tempo foi passando e a chegada do Luigi se aproximava. Eu e o papai começamos a apostar em DPP …rsrs. Dia 20/11, 29/11 ( data de aniversário de casamento), dia 6/12… Mas, ele escolheu o seu dia…. 🌱🌻
Continuando a história, na terça-feira, dia 30/11, acordei sentindo muita dor na parte posterior das costas, do lado direito. Achei que seriam contrações ou um mal jeito. Marquei uma acupuntura e massagem para a noite, para ver se aliviava as dores. No momento, ajudou muito, mas ao acordar, as dores tinham voltado. Sendo assim, a Doutora Quésia pediu que fossemos até o consultório. Chegando lá, ela observou que o Luigi estava bem, assim como o líquido e a placenta. Detectou tbm que eu permanecia com 2cm de dilatação ( já estava há uma semana assim), até então, tudo tranquilo. Ah! Já estávamos com 39 semanas e 3 dias.
Chegou o momento de avaliar a tal dor. Ela fez um teste, tocando em determinados pontos das costas para ver se eu sentiria algo. E, quando ela tocou do lado direito, eu senti uma dor insuportável. Estava ali uma suspeita de infecção. Infelizmente, tivemos que entrar com o antibiótico. 😔 Não nego, fiquei bem preocupada quanto a isso. Não queria nada de ruim para o meu pequeno. Mas, eu tinha que ficar bem para ele, pois sua chegada se aproximava.


Nesse mesmo dia, marcamos de encontrar na parte da noite, um casal de amigos, nossos afilhados, muito especiais. 🥰
Sai da consulta, fiz uma caminhada até a farmácia para comprar o remédio, cheguei em casa e me arrumei. Vamos passear?! ⭐🍕
Dentro do carro, comecei a ter umas contrações e resolvi cronometrar. Pensei comigo, Jesus, será??
Elas vinham de 10 em 10, 7 em 7, uma média de uma a cada 6 minutos.
Chegamos no lugar de encontro, a Pizzaria Sabores de Nápoles, que por sinal, é maravilhosa. Nem acredito que eu iria comer uma pizza. 🍕😋
Fizemos o pedido, proseamos, comemos e de repente, eu não me senti bem. As dores começaram a aumentar.
Infelizmente, deixamos os nossos amigos e corremos pra casa. Que loucura!! Um turbilhão de coisas começou a passar pela minha cabeça.
Chegando em casa, banho quente e cronômetro… Eu urrava de dor e pensava: Tô parindo. Jesus, acende a luz! Cheira a 🌹e sopra a 🕯️.
Nisso, o meu lindo marido, falava: Vamos para o hospital e eu dizia: Ainda não… Calma…
Eu mesmo, já não estava calma….😁🤬😡
Ligamos para a enfermeira Lili e ela disse que ia trocar de roupa e ir para nossa casa, mas, a dor apertou tanto q resolvemos encontrá-la na maternidade.
Chegando lá, eu já estava com as pernas bambas, custando a andar e fui acolhida pela doutora Quésia.

Seguimos em direção ao quarto…
Banheira enchendo, eu deitada e as contrações ali comigo, além da dor nos rins. Senhor da Glória…
Nisso chega a dinda do Luigi, a Larissa, a qual sempre me ajudou, apoiou e cuido com todo o carinho do mundo. Irmã de ❤️.
A bolsa rompeu, 5cm de dilatação e vamos pra banheira…
Gente, eu pensava comigo. Não vou gritar, tipo aquelas mulheres dos filmes, serei forte. O que?! Acho que do outro lado da cidade as pessoas me ouviam… rsrs
Fiquei um tempo na banheira e quando deu 3 horas da manhã eu pedi analgesia. Não aguentava mais, estava muito cansada e com dores fortíssimas, como se diz, era arrebatador.
Recebi, deitei, descansei e nisso o meu anjo, chamado Tais, a minha doula, cuidou de mim. Fez massagem, mostrou o quanto eu era forte e capaz. Às 5h mais ou menos voltei a fazer exercícios para que o Luigi pudesse vir. Senta na bola, agacha, mexe o quadril e nada… Cleverton em todo momento do meu lado, me dando forças para continuar. As dores voltaram…
Nesse momento, a doutora Quésia começou com alguma intervenções para me ajudar, pois as forças estavam acabando e a dor nas costas (rins) aumentavam.
Pedi mais uma analgesia.

O tempo passou e chegamos a 10cm de dilatação.
Fomos para o banquinho, pois, era chegado o momento. Eu precisava ser forte, por mim e pelo meu filho. Nisso, chegou a doutora Luciana para ajudar, juntamente com a Taís e a Lili.
Fiquei em um misto de medo, alegria, desespero e insegurança, de não conseguir, de falhar no momento mais importante da minha vida.
Meu marido, o qual eu amo e sou eternamente grata, sentou atrás de mim e com todo o seu carinho dizia: “Vc vai conseguir, vc é capaz. O nosso “Ticurico” está chegando!”
Começamos o processo do expulsivo. Eu segurava o pano e fazia força…. O tempo passava e…apareceu o cabelinho… Mais forças.. um pedacinho da cabeça…
Força, força.. Fraqueza, fraqueza… Um misto de emoções e todos ali torcendo, vibrando e acreditando em mim, principalmente o meu filho.
Foi então que eu ouvi: “Na próxima sai.”
Tirei forças da alma e do ❤️ e senti a sua chegada!


Dores?! Nem sei mais o que era aquilo. Um misto de alegria e choro rodeou eu e o meu marido, o nosso pequeno havia chegado! Que momento lindo! Que amor era aquele? Algo inexplicável!
É, nós mulheres somos demais! Somos capazes de gerar uma vida e trazê-la ao mundo da forma como queremos.
Meu sonho se realizou. Lógico que eu queria um parto natural, mas em tudo Deus tem um propósito, então, sou grata da mesa forma. Foi parto normal e o Luigi veio saudável e cheio de amor.
Hoje, ele completa uma semana de vida e quem ganha somos eu e o Cleverton, pois a nossa vida já não é mais a mesma. A casa tem cheirinho de bebê e o amor se multiplicou. Hoje, já não somos apenas dois, mas sim tr ês. 💗❣️💙

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat