Maria Emilia e Rafaela: Uma bebê que virou na hora do parto e um parto natural!

partohumanizadoInstitutoVillamil

Viemos para o Instituto Villamil com 30 semanas de gestação. Isso mesmo! Trocamos de obstetra com a gestação já bem avançada. Não estávamos nos sentindo devidamente apoiados antes. E a decisão não poderia ter sido melhor! Que diferença… Desde a primeira consulta com a Dra. Quésia soubemos que agora sim, estávamos no lugar certo.

Uma das primeiras coisas que ficamos sabendo depois que viemos foi que havia uma tal “inserção velamentosa do cordão umbilical” da Rafaela. Dra. Quésia foi muito competente em nos explicar o que era isso e que, desde que bem acompanhada, essa questão não iria prejudicar em nada a gestação.

Por conta disso, começamos a fazer ultrassom com mais frequência. E sempre muito felizes de saber que Rafaela continuava se desenvolvendo muito bem. Mas… na consulta da 36ª semana, Dra. Quésia viu que a Rafaela tinha virado… não estava mais cefálica. Êta menina levada…

E foi aí que Dra. Quésia teve uma ideia… “Vou emprestar para vocês meu aparelho de ultrassom portátil”. Assim, vocês acompanham mais de perto a posição da Rafaela… E foi assim que descobrimos que Rafaela gostava muito de virar para tudo que é lado dentro da barriga da mãe. Tinha dia que ela estava cefálica de manhã e pélvica à noite. E já com 38 semanas!!! Que serelepe, né…

 

 

 

 

 

 

 

 

Havia a possibilidade de fazermos a VCE (versão cefálica externa) para colocá-la na posição certa. Mas vimos que isso seria inútil naquele momento. Seria colocá-la na posição num dia e ela iria virar no dia seguinte. O acompanhamento com ultrassom portátil foi muito importante para essa decisão. Enquanto isso, mamãe estava caprichando nos exercícios de fisioterapia pélvica para se preparar para o parto e para tentar fazer a Rafaela ficar na posição cefálica.

 

Durante a 39ª semana, Rafaela ficou “quietinha” por 5 dias na posição cefálica. Ufa! Nós ficamos muito felizes. Foi a primeira vez em várias semanas que ela ficava por mais de 2 dias na mesma posição. E justo na posição “certa”. Maravilha! Só que…

No dia do Halloween… ela resolveu brincar de “doces ou travessuras”. Mais especificamente de “atravessura” pois ela mudou de posição e ficou “atravessada” na barriga da mãe. A 1 dia de completar 40 semanas! E mamãe começando a sentir as primeiras contrações leves. Hora da VCE, né…

Fomos para o hospital. Dras. Quésia e Luciana se preparando para fazer a VCE. Dra. Quésia pegou uma daquelas tesouras enormes de hospital e cortou suas unhas postiças, que tinha colocado para o casamento de seu irmão, que tinha sido no dia anterior. Uma cena pavorosa… as unhas ficaram destruídas! E então… momentos antes da VCE, um último ultrassom. E olha a Rafaela que nem um “docinho” de novo na posição cefálica. “Doces ou atravessuras!!!!”… Voltamos para casa sem precisar da VCE.

Naquela mesma noite… contrações fortes! Quando a enfermeira Lili chegou em nossa casa, por volta de 1h da manhã… 8 cm de dilatação e a bolsa tinha acabado de se romper. Bora para o hospital! Rafaela nasceu às 3:16 da manhã de 01/11/21 (data bonitinha, né… números vão de 10 em 10). Parto natural sem anestesia. Mamãe valente!

Dra. Quésia supervisionando, Dra. Luciana conduzindo o parto, Lili ajudando, Tati (nossa fisioterapeuta pélvica) substituindo brilhantemente nossa doula Yasmim (que estava voltando da Alemanha). E papai apoiando a mamãe o tempo todo. Parto lindo. Tudo ótimo!

 

Somos muito gratos à equipe do Instituto Villamil por ter nos proporcionado o carinho, a empatia, as informações e as orientações que fizeram com que a gestação e o parto da Rafaela fossem tão maravilhosos! Essa viagem foi “com emoção” e muitas “reviravoltas”, mas com final feliz! Muito feliz!!!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat