Infertilidade e Acupuntura

Acupultura

Acupuntura, Infertilidade e as Fases do Ciclo

Esse texto falará sobre: Acupuntura, Infertilidade e as Fases do Ciclo.

Infertilidade é uma enfermidade comum, afetando entre 8 e 12% dos casais em idade reprodutiva. Essa enfermidade, pode afetar tanto a mulher quanto o homem.

Mesmo que o diagnóstico de Infertilidade seja definido pelo insucesso em engravidar após um período de doze meses, no contexto da Acupuntura, é possível investigar e iniciar tratamento antes desse período.

Acupuntura, como um tipo de intervenção da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), pode realizar esse tratamento ”precoce” devido ao fato de seu foco ser no restabelecimento  do equilíbrio da saúde e não se basear exclusivamente no diagnóstico da doença.

Como funciona a acupuntura no tratamento da Infertilidade Feminina?

O(a) Acupunturista realiza sua avaliação principalmente baseado(a) nos sinais e sintomas, na observação da língua, na palpação do pulso radial e na avaliação do “Muco Fértil” e da “Temperatura Corporal Basal”. Cruzando essas informações, conclui-se o “diagnóstico das síndromes da MTC” e o tratamento mais adequado é escolhido. Em seguida, de acordo com cada fase do ciclo menstrual, a combinação de pontos e outras terapêuticas dentro da MTC devem ser ajustados a fim de respeitar as características de cada fase.

É seguro dizer que se a alteração diagnosticada pela MTC for a mesma para diferentes mulheres, mesmo que essas apresentem diferentes doenças, terão tratamentos muito semelhantes. Ou seja, Endometriose, Baixa reserva ovariana, Obstrução de Trompas ou Síndrome do Ovário Policístico poderiam ser tratadas com as mesmas combinações de pontos, chás, eletroestimulação, moxabustão e outros se possuírem a mesma alteração de base. Do mesmo modo, mesmo que pacientes possuam a mesma doença, é também muito comum realizarem tratamentos bastante diferentes por possuírem Síndromes distintas (subgrupos diferentes). A “moral da história” é que a avaliação é um aspecto importantíssimo do tratamento de acupuntura e deve ser individualizada.

O procedimento de acupuntura consiste na estimulação dos pontos de acupuntura através da inserção de agulhas finíssimas (0,20-0,25mm), acontecimento muitas vezes indolor. Outros estímulos, também podem ser associados (ou substituir) ao agulhamento, como a eletroestimulação ou o aquecimento por moxabustão. Através de cada ponto e suas combinações, a acupuntura estimula e regula as funções corporais.

Mulheres de Fases

Um dos aspectos mais importantes do funcionamento do corpo feminino é variar de acordo com as diferentes fases dos ciclos. Na acupuntura/MTC considera-se esse fato e divide o ciclo em 4 fases. Assim, o(a) profissional acupunturista precisa adaptar a prescrição às necessidades de cada uma das fases do ciclo.

Nesta seção vamos tentar deixar algumas dicas para nossas leitoras.

Lembre-se: em caso de dúvidas consulte seu acupunturista.

Fases e Dicas da acupuntura

  • Fase menstrual:  
    • Fase do fluxo de sangue e descamação do endométrio. Demanda mais movimentação. A alimentação e a ingestão de chás de substâncias picantes podem auxiliar no fluxo menstrual e o alívio de dores, como o chá de anis estrelado;
    • Esta fase, mesmo que dolorosa para muitos casais tentantes, é muito importante por gerar ”renovação” uterina e possibilitar um novo ciclo mais propenso à concepção e gestação. É muito comum, nos primeiros meses de tratamento, desejarmos que alguns ciclos menstruais aconteçam antes de engravidar, a fim de que possamos fazer essa “renovação”;
    • Caso haja muita sensação de fadiga, sangue menstrual escasso e pálido ou exageradamente volumoso, o uso de picantes deve ser evitado;
  • Nessa fase, o “Sistema Fígado” e o “Sistema Baço” são os mais afetados e devem ser os focos de tratamento. As emoções mais comuns são a irritabilidade (incluindo o pré-menstrual) e a preocupação. Exercícios de respiração com foco na expiração ou exercícios meditativos com o foco de acalmar a mente e treinar a concentração são muito bem indicados;

  • Fase pós-menstrual (até cerca do 12º dia do ciclo):
    • É hora de nutrir o corpo e dar substrato para repor a perda de sangue e preparar o crescimento da parede do endométrio. Alimentos como o gergelim preto (incluindo o Tahine), amora e o Goji berry são de muita importância nessa fase, pois nutrem o Sangue e o “Yin”;
      • Atenção, se estiver com muito inchaço, fadiga, sensação de peso na cabeça e no corpo e língua com saburra (cobertura) espessa, evite as substâncias citadas acima e consulte sua(seu) acupunturista.
    • Fase de reconexão e restauração, momento Nutrir o Yin do “Sistema Rim” e Sangue do “Sistema Fígado” e “Útero”, estimulando o muco fértil, crescimento dos folículos, a espessura da parede uterina e a libido. Aproveite para cultivar também o relacionamento conjugal, já se preparando para a próxima fase;
    • Nesta fase em especial, além da alimentação regular, cuidar do sono é essencial, pois a reposição do “Yin” dos Sistemas Rim e Fígado depende do sono tranquilo e de horas suficientes;
    • Momento ótimo para intensificar o treino “meditativo” e aprimorar foco e concentração.
  • Fase Ovulatória:
    • Nesse momento a segurança e libido estão no máximo, pois é a fase do Florescimento e pode haver ruptura folicular;
    • É hora de aquecer o corpo (“Yang do Rim”), acalmar a mente e aproveitar dessa energia. Alimentos e chás de característica mais “quente” são indicados. A Canela, Erva-doce e o Gengibre são desejáveis, especialmente associados aos chás calmantes, como a Camomila;
    • Caso seja comum ter dor ao ovular, acrescente nessa fase chás e alimentos picantes;
    • Caso sinta muita sede, transpiração e a língua esteja avermelhada, evite o uso de substâncias quentes;
    • Intensifique os treinos de respiração ou meditativos para acalmar a mente e dar vazão ao emocional, pois é uma das fases mais susceptíveis à estagnação emocional e à agitação mental.
  • Fase Pós-Ovulatória:
    • Chegou a hora da entrega, de continuar aquecendo o útero e de descanso. Manter a conduta de aquecimento através dos alimentos e chás a fim de aumentar a vascularização e espessura da parede do útero;
    • É bastante comum haver oscilações emocionais e ansiedade nesta fase. Se for o caso, foque em exercícios meditativos e exercícios respiratórios calmantes (com foco na expiração prolongada). Caso a mente esteja tranquila, faça exercícios com foco na inspiração para fortalecer e aquecer o corpo.

Há evidências científicas sobre a acupuntura no tratamento de infertilidade?

É importante frisar que, apesar de ainda não haver um consenso na literatura científica em relação à acupuntura, existem evidências de que o tratamento de Acupuntura/MTC possa estimular a ovulação, aumentar a espessura do endométrio, reduzir o stress, aliviar dores e melhorar a satisfação das pacientes.

Conclusão

A Acupuntura/MTC é segura e, através de vários métodos, pode beneficiar o funcionamento do corpo da mulher e tratar a infertilidade, regular o ciclo menstrual, promover a ovulação, beneficiar o endométrio e aliviar dores e ansiedades. Todo tratamento de acupuntura deve partir da avaliação para ser eficiente e ter objetivos bem definidos, além de conciliar e se adequar às demandas de cada fase menstrual.  O processo de Acupuntura além da ação de agulhamento dos acupontos, inclui o acolhimento, a escuta, a educação em saúde e o estímulo à busca de um maior entendimento de si mesma e de um estilo de vida mais saudável e fértil.

LEIA MAIS:

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat