Gripe ou Coronavírus em crianças: como diferenciar?

gripe-coronavirus-Instituto-VillaMil

O inverno se aproxima e com isso, infelizmente, as doenças respiratórias, como a gripe, se tornam mais comuns na infância. Mas a temporada de gripe, que está prestes a começar, este ano é como nenhuma outra na memória recente, coincidindo com uma pandemia global sem precedentes. Por isso, vamos ajudar respondendo algumas perguntas sobre a gripe e o COVID-19. Assim, cada tosse ou nariz escorrendo do seu filho não serão motivos de ansiedade para sua família.

A COVID-19 em crianças: o que sabemos?

O efeito do COVID-19 nas crianças permanece um tanto misterioso. Os relatórios iniciais afirmavam que os muito jovens eram apenas portadores do vírus, não sofredores, da doença. Porém, atualmente, vários casos desmentem essa afirmativa.

Na verdade, as crianças parecem contrair o vírus de uma forma que os adultos não se infectam. Alguns casos pediátricos apresentavam sintomas semelhantes aos da doença de Kawasaki (uma inflamação dos vasos sanguíneos) ou Síndrome do Choque Tóxico (infecção bacteriana resultando em um diagnóstico abrangente de síndrome inflamatória multissistêmica em crianças – MIS-C).

Além disso, os médicos ficaram surpresos ao notar que algumas crianças, que eram assintomáticas ou que apresentavam apenas sintomas leves de COVID-19, apresentaram bolhas semelhantes a hematomas e inchaços nos dedos dos pés, uma condição denominada “dedos dos pés COVID”. Em outras palavras, ainda não sabemos muito sobre como o COVID-19 afeta as crianças, mas sabemos o suficiente para nos preocupar.

gripe-coronavirus-Instituto-VillaMil
Sintomas de gripe também podem indicar infecção por Coronavírus.

O que é pior para as crianças: a gripe ou COVID-19?

Em contrapartida as poucas informações acerca do COVID 19 nas crianças. Os estudos sobre o Vírus da Gripe nos mostram dados preocupantes. Isso porque, a cada ano o vírus da gripe normalmente infecta entre 9 milhões e 45 milhões de pessoas no mundo, e entre esses casos estão as crianças.

O vírus da gripe em crianças costuma estar acompanhado de febre, dor, fadiga, tosse, dor de garganta e nariz congestionado. No entanto, em raras ocasiões, a gripe pode causar problemas de saúde mais sérios.

Em uma última análise realizada no Departamento de Pediatria, Divisão de Doenças Infecciosas da Escola de Medicina David Geffen da UCLA, o vírus da gripe é um perigo maior para as crianças do que o COVID-19. Porém, o vírus da gripe é um inimigo conhecido que não podemos evitar totalmente, mas sabemos como tratar.

Nariz entupido do bebê: como aliviar?

Como está prevista a temporada de gripes durante a pandemia?

Felizmente, a temporada de gripe deste ano pode ser mais branda do que o normal. Isso graças às práticas de distanciamento social generalizado e a vacinação contra o vírus Influenza que será iniciada em crianças ainda esse mês (Abril/2021).

Além disso, o uso de máscara, a higienização das mãos e a diminuição da proximidade entre as pessoas são tão eficazes em conter a propagação da gripe quanto em reduzir a exposição ao COVID-19.

A temporada de gripes desse ano promete ser menos agressiva devido as medidas já tomadas para evitar o Coronavírus.

É possível pegar COVID-19 e a gripe ao mesmo tempo?

A resposta para essa pergunta é que sim, já que os vírus usam diferentes receptores em nossas células para acessar e infectar nossos corpos. No entanto, alguns relatórios preliminares sugerem que é bastante improvável.

Por razões ainda desconhecidas, a infecção conjunta de gripe e outros vírus respiratórios, por exemplo, o Coronavírus, são relativamente raras. Por outro lado, pegar gripe pode tornar a pessoa suscetível a outras infecções, como: Pneumonia. Porém, é importante lembrar que, infelizmente, os estudos realizados até o momento ainda são limitados e não são conclusivos.

O que fazer se meu filho desenvolver sintomas de resfriado ou gripe?

Em caso do surgimento de sintomas de gripe, é essencial que a família entre em contato com o médico. O pediatra determinará se a criança deve ser testada para COVID-19. Esse teste será realizado com base nos sintomas, no número de casos em sua área e no risco para sua família.

Porém, caso a criança esteja com dificuldade para respirar, a família deve ligar para um médico, para o SAMU imediatamente ou ir para o pronto socorro. A falta de ar é um sintoma sério, independentemente da causa.

O estresse pode aumentar o risco de o meu filho ficar doente? 

É definitivamente possível. O isolamento social de modo geral, apesar de extremamente necessário, gera ansiedade. Com isso, as crianças estão fadadas a sentir alguma preocupação e angústia agora. Esses longos períodos de estresse e ansiedade tem mostrado enfraquecer a resposta imunológica.

Mas, o que pode ser feito para amenizar o estresse das crianças? Bem… a meditação, as caminhadas, o registro no diário e as conversas com amigos e familiares são boas maneiras de diminuir a agitação interna. Sempre que possível, passe um tempo aos seus filhos. Este é um momento difícil para pessoas de todas as idades.

gripe-coronavirus-Instituto-VillaMil
A meditação e passar um tempo com seu filho podem ser alternativas para diminuir o estresse.

As vitaminas ou suplementos podem ajudar na prevenção?

É possível que sim. Alguns estudos apontam que a suplementação adequada com vitamina D pode diminuir o risco de infecções respiratórias virais. Porém, ainda são necessárias mais pesquisas sobre a conexão entre a vitamina D e o vírus. Por isso, antes de considerar um suplemento vitamínico para seu filho, converse primeiro com o pediatra.

Somado aos suplementos vitamínicos, uma dieta balanceada desempenha um grande papel na resposta imunológica. A justificativa é que muitos nutrientes em frutas e vegetais constituem os blocos de construção essenciais do sistema imunológico do seu corpo.

Além disso, uma grande parte do sistema imunológico do nosso corpo vive em nossos órgãos digestivos. Estudos mostram que um microbioma diversificado e equilibrado no intestino ajuda a regular a imunidade. Por isso, incentive seus filhos a comer alimentos ricos em fibras e probióticos, como iogurte.

Vitamina D na infância: o que você precisa saber?

Posso fazer mais alguma coisa para me preparar?

Em primeiro lugar, certifique-se de que você e seus filhos tomem a vacina contra a gripe, caso estejam inseridos nos grupos prioritários. Além de proteger contra a gripe, a vacinação também pode ajudar os pais e profissionais de saúde a descartar a gripe se você ou seu filho ficarem doentes.

gripe-coronavirus-Instituto-VillaMil
O cartão de vacinas da criança deve ser mantido atualizado, já que a gripe pode abrir caminho para outras infecções.

É importante também, que você tente manter horários regulares de dormir. A falta de sono prolongada pode deprimir o sistema imunológico e tornar mais difícil para o corpo combater as infecções. Então, desligue os aparelhos eletrônicos pelo menos uma hora antes de dormir para ajudar seus filhos a adormecerem com mais facilidade.

E, finalmente, em terceiro lugar continue fazendo o que é recomendado para evitar o coronavírus: use máscara adequadamente, pratique o distanciamento social e continue com a importante tarefa de lavar as mãos regularmente.

 

LEIA MAIS:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat