Fisioterapia pélvica ou pilates para o parto?

pilates na gravidez instituto villamil

Infelizmente, ainda é frequente a fala: “Não vou fazer Fisioterapia Pélvica, porque já estou fazendo Pilates para preparar para o parto” e precisamos URGENTEMENTE esclarecer isso! Na realidade não podemos usar “um OU outro”, mas “um E outro”, porque as áreas de atuação são completamente diferentes, assim como os objetivos almejados.

A Fisioterapia Pélvica atua DIRETAMENTE nos músculos do assoalho pélvico (os músculos da vagina ou também chamados de músculos perineais).

fisioterapia para parto (gestação)
Fisioterapia pélvica

À avaliação, determinamos a capacidade de percepção muscular, de controle, de coordenação, de tônus, o grau de força, a resistência e a capacidade de realizar uma abertura vaginal, pensando no movimento de expulsão usado no parto.

O acompanhamento na gestação na Fisioterapia Pélvica é realizado com o intuito de manter a musculatura firme, forte, resistente e funcional até a 34ª semana de gestação; a partir da 34ª semana o objetivo é melhorar a distensibilidade muscular através de massagem perineal e alongamento com EPI-NO com o intuito de proporcionar flexibilidade aos músculos da vagina para REDUZIR AS CHANCES DE LACERAÇÃO (corte que pode acontecer de forma natural) NO PARTO, e a partir da 37ª semana gestacional, treinamos o controle da expulsão do EPI-NO.

Quando a mulher entende o movimento e a sua capacidade muscular, se ela precisar ajudar seu bebê a nascer ela fará o movimento de forma consciente e suave evitando, novamente, a chance de uma laceração.

No atendimento na Fisioterapia Pélvica também são abordadas qualquer queixa da paciente, melhora da mobilidade pélvica e treino do traverso do abdômen (nosso músculo que serve como uma “cinta natural”) no controle da diástase abdominal.

Já o método Pilates é um dos meios que o ser humano tem de exercitar seu corpo.

De fortalecer, de ser mais flexível, de ter melhor tônus, … mas o corpo como um todo e NÃO OS MÚSCULOS VAGINAIS. Muito menos PREPARÁ-LOS PARA O PARTO, mesmo que alguns professores/ instrutores peçam para contrair o períneo enquanto se exercita (completamente equivocado fazer isso SEM uma avaliação do fisioterapeuta pélvico.

Você tomaria algum medicamento para o coração antes de passar pelo cardiologista? Não, né?

Então não pode fazer exercícios para os músculos do assoalho pélvico sem antes saber do diagnóstico deles.

No final da gestação é preciso alongar os músculos vaginais e não dá para fazer isso no Pilates, concordam? Pois precisamos introduzir os dedos no canal vaginal! Também não é possível treinar a expulsão sem estar palpando a musculatura e checando se ela está fazendo o movimento correto.

Então, vamos fazer Fisioterapia Pélvica E Pilates na gestação toda, combinadas?

Cada atividade abordando uma parte do corpo para que ele todo trabalhe com sucesso no seu parto!

LEIA MAIS:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat