Tensão pré-menstrual: Existe tratamento da TPM?

depression, headache, attractive blond female isolated on black

A famosa “TPM” (Tensão Pré-Menstrual), que também pode ser chamada de Síndrome Pré-Menstrual, é algo que dificulta a vida de muitas mulheres todos os meses. No entanto, pouco se discute sobre isso, e essas mulheres acabam não buscando tratamento da TPM. 

Entenda um pouco mais sobre isso nesse texto. Afinal, existe tratamento da TPM? Preciso mesmo sofrer todos os meses por causa disso?

O que é tensão pré-menstrual (TPM)?

Muitas mulheres sentem mudanças físicas ou de humor nos dias que antecedem a menstruação. Quando esses sintomas ocorrem mês após mês e afetam a vida normal de uma mulher, eles são conhecidos como TPM, fazendo parte dessa “síndrome” pré-menstrual.

Quais são os sintomas da TPM?

Quando as mulheres estão na TPM, elas podem ter sintomas emocionais e/ou físicos. 

Os sintomas emocionais incluem:

  • Tristeza;
  • Irritabilidade ou crises de raiva;
  • Choro fácil;
  • Ansiedade;
  • Confusão ou dificuldade de concentração;
  • Diminuição do desejo de interação social;
  • Sonolência ou insônia;
  • Alteração do desejo sexual (para mais ou para menos).

Já os sintomas físicos incluem:

  • Dores de cabeça;
  • Sensação de cansaço/fadiga;
  • Dor ou desconforto nas mamas;
  • Alteração do apetite;
  • Inchaço e ganho de peso;
  • Inchaço das mãos ou pés;
  • Problemas de pele, como acne;
  • Alteração do hábito intestinal;
  • Cólicas abdominais;

A TPM apresenta-se de forma diferente para cada mulher, tendo maior ou menor impacto na vida de cada uma. 

Como é diagnosticada a TPM?

Para diagnosticar a TPM, é necessário observar a forma como esses sintomas aparecem mês a mês. Esses sintomas de uma mulher devem:

  • estar presente pelo menos nos 5 dias anteriores à chegada da menstruação;
  • estar presentes em pelo menos três ciclos menstruais seguidos;
  • terminar no máximo 4 dias após a chegada da menstruação;
  • gerar impacto em algumas de suas atividades ou relações cotidianas.

Para que seja feito esse diagnóstico, é importante que a mulher esteja atenta a si mesma e ao seu corpo. Uma boa ideia é registrar os sintomas para levar ao médico. Todos os dias, durante pelo menos 2 a 3 meses, anote e avalie os sintomas que sentir. Registre as datas dos seus períodos também.

Qual é o tratamento da TPM?

Se seus sintomas são leves a moderados, eles geralmente podem ser aliviados por mudanças nos hábitos de vida ou na dieta. Se os sintomas da TPM começarem a interferir na sua vida, você pode optar por procurar tratamento médico. O tratamento dependerá da gravidade dos seus sintomas. Em casos mais graves, seu médico pode recomendar medicamentos.

  • Exercícios Físicos no Tratamento da TPM: 

Exercício físicos regulares, principalmente os aeróbicos, podem diminuir consideravelmente os sintomas da TPM. Além disso, eles reduzem também a sensação de fadiga e tristeza. 

Os exercícios aeróbicos, que incluem caminhada, corrida, ciclismo e natação, aumentam a frequência cardíaca e a auxiliam a função pulmonar. 

Para ter bons resultados, é importante se exercitar regularmente, não apenas durante os dias em que você apresenta sintomas. Uma boa meta é pelo menos 30 minutos de exercício todos os dias.

  • Métodos de relaxamento no tratamento da TPM:

Encontrar maneiras de relaxar e reduzir o estresse pode ajudar as mulheres que têm TPM. Esses métodos podem incluir exercícios respiratórios, meditação e Yoga. Com as diversas opções, cada mulher deve escolher aquele que preferir. 

Outra forma interessante de reduzir o estresse é através de massagem terapêutica e da acupuntura, que você também pode experimentar. 

  • O papel do sono no tratamento da TPM:

Dormir o suficiente é extremamente importante para levar uma vida mais equilibrada. Hábitos regulares de sono, ou seja, acordar e dormir mesmo horário todos os dias, inclusive nos finais de semana, podem ajudar a diminuir o mau humor e a fadiga. Caso você esteja enfrentando problemas para dormir, converse com seu médico sobre isso e procure identificar fatores que possam estar causando isso. 

  • Mudanças na alimentação no tratamento da TPM

O auxílio de um serviço de nutrição pode ser interessante para melhorar os sintomas da TPM. Mudanças simples em sua dieta podem ajudar bastanta, tais como:

    • Coma uma dieta rica em carboidratos complexos. Eles podem ajudar a reduzir os sintomas de humor e excesso de apetite. Os carboidratos complexos são encontrados em alimentos feitos com grãos integrais, como pão, arroz e macarrão integrais, além dos cereais. Outros exemplos são cevada, feijão e lentilha.
    • Adicione alimentos ricos em cálcio, como iogurte e vegetais de folhas verde escuras, à sua dieta.
    • Reduza sua ingestão de gordura, sal e açúcar.
    • Evite cafeína e álcool. A cafeína pode aumentar os sintomas de ansiedade e o álcool pode levar a variações do humor. 
    • Programe fazer seis pequenas refeições por dia, ao invés de três grandes, ou coma um pouco menos nas três e adicione três lanches leves. Manter o nível de açúcar no sangue estável ajudará com os sintomas.
    • Tome cuidado com as propagandas enganosas! Muitos medicamentos e suplementos são vendidos como produtos que ajudam na TPM. No entanto, a maioria deles não foi testada ou não é eficaz. Portanto, converse com seu médico antes de usar produtos para tratar TPM.
  • E os medicamentos? O que pode ajudar no tratamento da TPM?

    1. Contraceptivos hormonais: Os medicamentos que impedem a ovulação podem diminuir principalmente os sintomas físicos. No entanto, nem sempre se obtém uma melhora completa dos sintomas de humor da TPM. Pode ser necessário fazer trocas de medicamentos até encontrar um que um que funcione melhor.
    2. Antidepressivos: Quando se prescreve antidepressios para tratar TPM, muitas mulheres se assustam, achando que os médicos acreditam que elas tenham depressão. Contudo, eles são medicamentos que já foram testados e aprovados no tratamento da TPM isoladamente, sendo muito úteis em várias pacientes. Eles atuam principalmente nos sintomas do humor, como tristeza, irritabilidade e ansiedade. Eles podem ser usados ​​2 semanas antes do início dos sintomas ou durante todo o ciclo menstrual. Como existem muitos tipos de antidepressivos, também pode acontecer de que a primeira tentativa não funcione e seja necessário trocar o medicamento.
    3. Anti-inflamatórios: medicamentos como o ibuprofeno podem ajudar a reduzir a dor, em pacientes que têm este sintoma mais forte. No entanto, devem ser tomados com cautela e, de preferência, sob prescrição médica. Esse cuidado é importante porque o uso de anti-inflamatórios pode causar problemas no estômago e nos rins. 
    4. Diuréticos: esses medicamentos medicamentos ajudam a reduzir o inchaço/retenção de líquidos, mas só devem ser usados quando esse sintoma é mais intenso. O uso de diurético leva ao risco de desidratação, entre outros distúrbios, por isso deve ser prescrito pelo seu médico.

Quais outras condições podem se parecer com a TPM?

Os sintomas de outras condições podem imitar a TPM ou mesmo se sobrepor a ela. Algumas dessas condições incluem o seguinte:

  • Transtorno depressivo;
  • Transtorno de ansiedade;
  • Climatério: quando a mulher está próxima da menopausa, ela pode ter sintomas semelhantes aos da TPM;
  • Síndrome da fadiga crônica;
  • Síndrome do intestino irritável;
  • Doenças da tireóide.

Os transtornos de depressão e de ansiedade são as condições mais comuns que se sobrepõem à TPM. Cerca de metade das mulheres que procuram tratamento para a TPM tem um desses distúrbios. 

Essa confusão acontece porque os sintomas de depressão e ansiedade são muito parecidos com os sintomas emocionais da TPM. No entanto, quando a pessoa tem esses transtornos, os sintomas estão presentes o mês todo. 

Pode acontecer também da mulher ter esses sintomas durante todo o mês e haver uma piora deles no período pré-menstrual. Isso pode indicar que a pessoa tem dois distúrbios. 

A TPM pode piorar outras condições de saúde?

Além da depressão e da ansiedade, existem também alguns problemas que podem piorar no período pré-menstrual. É o caso de alguns tipos de enxaqueca, distúrbios convulsivos, asma e alergias.

TPM x transtorno disfórico pré-menstrual. Qual a diferença?

Se os sintomas da TPM são muito graves ou intensos, que levam a problemas no trabalho ou nas relações pessoais, pode não ser uma “simples” TPM. 

Existe uma condução de saúde chamada de Transtorno Disfórico Pré-Menstrual. Ele é um tipo grave de TPM que afeta uma pequena parcela das mulheres. O tratamento para esse transtorno é parecido com o tratamento da TPM. Contudo, na maioria dos casos, acaba sendo necessário o uso de medicamentos “antidepressivos”. 

Fonte: ACOG – Premenstrual Syndrome (PMS)

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat