Dentição e amamentação: como conciliar?

Dentição e amamentação Instituto Villamil - 2

A amamentação é um dos tópicos da maternidade que geram o maior número de dúvidas. E quando relacionada à dentição do bebê, as perguntas se multiplicam.  Muitas mães não sabem como agir, começam a realizar o desmame por desconforto próprio e até acreditam que o bebê não pode mais amamentar. Devido a todas as perguntas e inseguranças, iremos abordar as dúvidas mais frequentes dessa temática.

De acordo com a OMS, a amamentação é recomendada de forma exclusiva até os 6 meses do bebê e pelo menos até os 2 anos com alimentação complementar. Entretanto, nesse período também ocorre o nascimento dos primeiros dentes do bebê, por volta dos 6 meses de idade. Com isso, surgem alguns desafios como mordidas, a mama ficar machucada e a adaptação do bebê com seus movimentos de sucção junto com a presença dos dentes.

O dente nasceu!! E agora? Preciso fazer o desmame?

Dentição e amamentação Instituto Villamil - 1
Os dentinhos do bebê começam a nascer durante o período que ele está em aleitamento materno, mas é importante lembrar que o bebê não deve deixar de amamentar por isso.

Amamentar bebês com dentes pode apresentar grandes desafios para as mães, mas não é necessário desmamar o bebê.

A fase de dentição é um desafio tanto para a mãe quanto para o bebê. Ele também está aprendendo a se adaptar à novidade na boca dele. Além disso, é um acontecimento que pode causar desconforto e tornar o bebê bem irritado.

Levando em conta que a amamentação é um momento de conforto e carinho para mãe e bebê, o ato de mamar pode acalmar e ajudá-lo a superar essa fase complicada do nascimento da dentição. Além disso, a amamentação é essencial para o bom crescimento e desenvolvimento da criança, incluindo da saúde bucal.

Amamentação: o que influencia na produção do leite

Meu bebê me mordeu, o que fazer?

Manter a calma. Muitas mães tender a afastar o bebê de forma mais rápida, para alívio da dor e do desconforto da mordida. Essa atitude, porém, pode machucar ainda mais, pois com o susto, ele pode apertar a boca e os dentes, com mais força. Algumas vezes, o bebê pode se sentir incomodado com a situação e se recusar a mamar por um tempo, algumas horas, talvez.

A partir do início da dentição, a mãe deve estar atenta e preparada para que a mordida ocorra. O ideal nessa situação é que a mãe tente trazer o bebê ainda mais próximo ao seu peito, com calma e sem solavancos. Assim, o bebê sentirá uma pequena pressão da mama contra seu nariz, e na tentativa de se livrar do desconforto, soltará o mamilo. Outra opção é que, delicadamente, a mãe coloque seu dedo (devidamente higienizado) entre as gengivas do bebê, provocando a descompressão dos dentes no peito.

O importante é que se mantenha a amamentação, e que se possa usufruir deste ato, com todos os benefícios que ele possui.

Dentição e amamentação Instituto Villamil - 4
As mães que estão passando por isso devem ter a consciência de que é uma fase e que o logo logo o bebê vai passar desse período.

Como posso evitar novas mordidas?

Dentição e amamentação Instituto Villamil - 5
As mordidas durante a amamentação podem acontecer, mas as mães podem evitar que elas ocorram com alguns atos simples.

O ato de amamentar é sem dúvida, o momento de maior cumplicidade entre mãe e bebê.

Esse momento é fundamentar para reforçar os laços de confiança de um para com o outro. Assim, a atenção da mãe deve estar completamente direcionada ao bebê durante a mamada.

A mãe deve aproveitar esse momento e olhar para o bebê, conversar com ele, fazer carinho em sua cabeça e seu corpo. Evite uma prática muito comum nos dias atuais: usar esses minutos para ler e responder mensagens de celular. Seu bebê vai reclamar com razão – e pode morder seu seio!

Com essa atitude de atenção ao bebê, logo nos primeiros dias, a mãe já consegue identificar pequenos sinais que ele dá, por exemplo, quando já está satisfeito e não quer mais mamar. Esse é um dos momentos em que a mordida pode ocorrer, pois ela está saciada, mas não quer afastar-se da mãe.

Outro fator que merece atenção já desde as primeiras mamadas é observar se a pega do bebê está correta. A língua corretamente posicionada mais à frente, entre dentes e mamilo, dificulta a mordida.

Algumas dicas podem ser úteis para as mães, auxiliando-as nessa fase:

  • Evite forçar o bebê a mamar. Se o bebê está choroso ou irritado, tente acalmá-lo, deixá-lo dormir ou descansar um pouco antes de reiniciar a mamada.
  • Ofereça um reforço positivo quando o bebê não morder. Diga palavras carinhosas de incentivo, como “obrigado (nome do bebê) por não morder a mamãe” ou “parabéns, que bebê querido!”. Sorria, beije, abrace…
  • Em caso de reincidência, ofereça um mordedor para o bebê, ou pare a mamada e diga com firmeza (sem gritar!) que “isso não foi legal” (a mordida!), interrompa a mamada por alguns instantes, e retome a seguir.
  • Mantenha a calma! Isso é passageiro!
  • Observe e aprenda a identificar os sinais de que seu bebê pode morder seu peito!
  • Posicione seu dedo sempre próximo à boca do bebê, caso seja preciso interromper a mamada numa mordida inesperada!

Armazenamento de sangue do cordão umbilical: o que saber?

 

Como amamentar bebê com dentição sem nenhum problema?

Dentição e amamentação Instituto Villamil - 3
Algumas técnicas podem auxiliar a mãe a amamentar o bebê que já tem dentinhos sem maiores problemas.

Como já dissemos antes, amamentar o bebê até os 2 anos, traz vantagens incontestáveis. A saúde e o desenvolvimento físico e emocional do pequeno, com toda certeza, serão bastante beneficiados. Entretanto, nem sempre amamentar o bebê com a dentição em desenvolvimento é fácil, por isso, não sinta a obrigação de dar o peito caso os desconfortos se tornarem constantes.

Durante a fase de dentição, o bebê sente muito incômodo. E o ato de mamar, massageia suas gengivas, trazendo uma sensação de conforto. Por isso, as mordidas não são de maldade.

Mamadeira: vilã ou aliada?

Sugerimos aqui algumas soluções que podem ajudar mãe e bebê a passar por essa fase sem grandes tropeços:

  • Antes de amamentar, ofereça um pano enrolado em um cubo de gelo ou um mordedor congelado. Assim, as gengivas do bebê ficam um pouco “dormentes”, o que evita incômodos durante a amamentação.
  • Massageie a gengiva do bebê com o dedo limpo antes de alimentá-lo, para aliviar o desconforto.
  • Experimente diferentes posições de amamentação para entender qual fica mais confortável para os mamilos.
  • Evite o uso de mamadeiras e de chupetas. Esses objetos podem “acostumar” o bebê a morder. Dessa forma, quando o pequeno for mamar no peito, também poderá mordiscar o seu mamilo, além de poder provocar o desmame precoce.
  • Evite medicar o bebê sem orientação e sem uma real necessidade.

 

LEIA MAIS:

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat