Como aliviar a dor do parto? Conheça os métodos naturais de alívio da dor!

metodos-nao-farmac-4
Aliviar a dor do parto é um dos grandes desafios para proporcionar às mulheres um parto adequado. Nesse sentido, existem inúmeras formas de controle da dor. Um dos mais tradicionais é a analgesia (ex.: analgesia peridural), que é um método farmacológico de alívio da dor. Através dela, a maioria das pacientes deixa de sentir a dor das contrações. No entanto, existem formas naturais, ou não-farmacológicas, capazes de aliviar a dor do parto. A maioria delas não “anula” a dor do parto, mas permite que as mulheres fiquem mais confortáveis e tenham partos mais positivos, com níveis de controle da dor que variam de uma mulher para outra e de um método para o outro.

Quais são os principais métodos não-farmacológicos para aliviar a dor do parto?

Movimentação e uso de bolas

A movimentação durante o trabalho de parto, sempre que for possível, deve ser estimulada. Quando a mulher se movimenta, ela dá novas conformações e dimensões à sua bacia. Isso pode aliviar a dor do parto em certa medida. Além disso, alguns estudos mostram que mulheres que ficam mais tempo de pé ou sentadas no trabalho de parto podem ter partos menos demorados, menor risco de necessitarem de analgesia peridural e menores taxas de cesariana. Já o uso da bola, além de permitir movimentação, pode gerar maior relaxamento. Quando a gestante está sentada sobre a bola, a pressão sobre o períneo pode reduzir a percepção da dor. Além disso, a mulher pode se ajoelhar e apoiar o corpo sobre a bola, o que pode aliviar a tensão sobre o corpo.

Massagem

A massagem, realizada principalmente na região lombar, é uma método simples, de baixo custo e seguro para aliviar a dor do parto. É importante que a pessoa que vá realizar a massagem, seja uma doula ou o parceiro da gestante, tenha sido instruído sobre as melhores formas de massagear no trabalho de parto. Isso porque o tipo ideal de massagem varia de acordo com o momento do trabalho de parto. Além disso,  a gestante deve estar numa posição confortável para receber a massagem. Nem todas as mulheres vão querer massagem durante o parto, por isso é importante ter um feedback da mulher no momento da massagem para saber se o método está tendo alguma eficácia para ela.

Banho (Chuveiro ou Banheira)

Fotografia: Daniela Djean
O Banho quente de chuveiro, que é possível na maioria das maternidades,  proporciona relaxamento e menores escores de dor durante o trabalho de parto. Além disso, as mulheres acabam ficando de pé, o que também favorece a evolução para o parto. Já as banheiras nem sempre estão disponíveis para uso nas maternidades. No entanto, quando é usada, também proporciona relaxamento e ajuda a aliviar parcialmente a dor do parto para a maioria das mulheres. Mesmo mulheres que não desejam que seus filhos nasçam na água, podem usar esse método para aliviar a dor durante as contrações. Os banhos às vezes são evitados em pacientes com critérios de gravidade (por exemplo, febre no momento do parto) e naquelas em que há necessidade de monitoramento fetal contínuo.

Leia mais: Parto na água: Por que escolher?

Músicas ou Audioanalgesia

Audioanalgesia é quando o relaxamento e o alívio da dor é dado através de músicas, ruídos ou sons ambientais. Antes do trabalho de parto, a mulher seleciona música (às vezes com a ajuda de um musicoterapeuta) ou sons ambientais que têm um efeito positivo sobre ela. Esses sons podem ajudá-la a relaxar ou mesmo fazer um auto-hipnose Além disso, a escolha das músicas personalizam o evento do nascimento e podem dar a ela um maior senso de controle do trabalho de parto.

Técnicas de respiração

A respiração rítmica gera benefícios principalmente na forma da mulher lidar com a dor. O ideal é que essa respiração seja “treinada” antes do trabalho de parto, para que a gestante se concentre no que aprendeu. Respirando ritmicamente, a mulher consegue ter um maior domínio de suas sensações e evita que a ansiedade do momento aumente a percepção dolorosa.

Acupuntura

A acupuntura envolve a colocação de agulhas em pontos específicos do corpo. Para dor de parto, a colocação de agulhas e o tipo de estimulação depende do grau e localização da dor, estágio do trabalho de parto, nível de fadiga materna, tensão, ansiedade e uma variedade de outros fatores. Existe também a eletro-acupuntura, que envolve estimulação elétrica por meio de agulhas estrategicamente posicionadas, com efeitos semelhantes à acupuntura manual na dor do parto. Quando usada por profissionais treinados e feito com agulhas descartáveis, não há riscos conhecidos da acupuntura. Dessa forma, deve ser colocado como uma das opções de alívio da dor não farmacológicas para as gestantes.

Hipnose

A hipnoterapia baseia-se em alterar o estado de consciência para que as sensações dolorosas não sejam percebidas ou sejam atenuadas. A Hipnose usada para o parto, também chamada de hypnobirthing, é quase sempre auto-hipnose: o hipnoterapeuta ensina a mulher a induzir o estado hipnótico em si mesma durante o trabalho de parto. Às vezes, pode ser também ensinada ao parceiro, que guiará a mulher ao estado hipnótico. É importante frisar que a hipnose deve ser evitada em pacientes com distúrbios psicológicos graves ou com qualquer história de psicose. Conheça nosso Curso de Parto Positivo: Hypnobirthing para casais

TENS (Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea)

Leia no nosso Blog: Uso do TENS para alívio da dor no parto.

Tenho que escolher apenas um método para aliviar a dor do parto?

Não! Os métodos podem ser somados e complementados. Assim, cada gestante deve preparar uma combinação de métodos que mais lhe agradam e que possam ser realizados em conjunto. Dessa forma, por mais que nenhum deles eliminem completamente a dor, em conjunto podem ter um melhor resultado.

Qual é o melhor método para mim?

Cada gestante é única e precisa conhecer o que mais lhe agrada. Nem sempre o que funcionou para uma pessoa, vai funcionar para outra. Por isso é importante que os métodos sejam apresentados durante a gravidez para que a gestante possa analisar e escolher. Além disso, é importante saber as condições de cada maternidade para a utilização desses métodos. Uma boa forma de descobrir quais métodos lhe agradam é fazendo cursos de preparo para o parto e sendo acompanhada por uma equipe multiprofissional. Fonte: UpToDate – Nonpharmacologic approaches to management of labor pain BAIXE NOSSO E-BOOK: 7 DICAS PARA UM PARTO SEM DOR
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat