Choro do bebê: aprenda os diferentes significados

Bebês choram por diferentes motivos. Aprenda a entender os diferentes significados de cada choro

Ainda vai demorar um pouquinho até seu bebê aprender a falar. Por isso, até lá, você vai ter que aprender a entender as necessidades do seu pequeno através de seus choros; e acredite, o choro de um bebê pode te dizer muita coisa!

Mamadeira: vilã ou aliada?

OS DIFERENTES CHOROS DOS BEBES

Os bebês tendem a ter diferentes choros para expressar diferentes necessidades ou emoções. Por mais que as vezes já sabemos de cara o que o neném precisa pelo seu choro, a maioria dos pais de primeira viagem ainda precisam de uma ajudinha para decodificar a principal forma de comunicação dos pequenos. Aqui vão algumas dicas essenciais que podem te ajudar a entender melhor o que cada chorinho significa.

Cada choro do bebê possui suas características que podem te ajudar a entender o que o bebê precisa naquele momento.

1. Fome

Geralmente um choro agudo, rítmico, repetitivo, associado a outros sinais como a procura ativa pelo peito, movimentos da língua com lábios em formato de sugar. O bebê pode também estar levando a mão e dedos até a boca.

Quando identificar esse choro, é importante agir o mais rápido possível, não espere muito para oferecer o leite a criança, se não ela pode ficar muito ansiosa e, ao mamar rápido demais, poderá engolir ar, o que pode causar gases e mais desconforto, piorando o choro.

2. Cansaço ou desconforto

Atente-se para aquele choro manhoso, nasal e contínuo que aumenta a intensida

de quando o bebê já está no seu limite do cansaço. Uma forma de dizer “Preciso de uma soneca, por favor!”, geralmente acompanhado de bocejos ou repetidas coçadas de olho. Esse mesmo padrão de choro pode identificar, além de cansaço, um desconforto, como por exemplo, uma fralda suja, calor ou vontade de mudar a posição em que está.

Dessa forma, convém conferir se o bebê está com a fralda suja e acalmá-lo e colocá-lo para dormir se necessário. Lembre-se: recém-nascidos precisam de mais de 16 horas de sono diariamente, é provável que seu bebê queira ou precise dormir mais um pouquinho.

3. Cheguei no meu limite

Os bebês, assim como a gente, as vezes chegam ao seu limite. Seja por cansaço, incômodo ou vários outros motivos. Atente para um choro também manhoso mas dessa vez bem mais agitado. O bebê pode tentar virar sua cabeça ou corpo contrário ao que está incomodando, seja um ambiente, um barulho ou qualquer outra fonte de estímulo.

Por isso, quando identificar esse padrão, leve seu bebê para outro ambiente mais calmo, afaste-se do barulho e de estímulos visuais. Um ambiente calmo com sons mais relaxantes pode ajudar o bebê a se acalmar.

 

Bebês, assim como nós, as vezes chegam no seu limite e precisam mudar de ambiente. Para isso, eles choram.

3. Choro por tédio

A medida que o bebê vai ficando entediado, ele pode começar a balbuciar de forma a tentar chamar a sua atenção e iniciar uma interação. A partir disso, ele pode começar a ficar mais agitado quando não recebe a atenção que quer naquele momento, e então, por fim, vem o choro. Primeiro como se para dizer “Por quê você não está me dando a atenção que eu quero?” E assim aumentando a intensidade do choro, tentando, cada vez mais, que alguém venha lhe dar uma atenção ou um carinho.

Quando isso acontecer, pegue o bebê no colo, brinque com algo chamativo para destraí-lo e dê a atenção que ele precisa. Assim, o choro deve cessar bem rapidinho. Caso o choro continue, procure identificar outros possíveis motivos para o choro.

4. Cólica do bebê

Nesse caso, o choro vai ser mais intenso, chegando até a estar associado a gritos, indicando fortes dores. Além do choro, o neném ficará muito inquieto, se mexendo sem parar por causa da dor. As cólicas costumam acontecer no período do final da tarde ou noite e esses episódios podem durar de minutos a horas.

Enquanto é difícil acalmar um bebê com cólicas, tente posições confortáveis como deixar o bebê deitado de barriguinha para baixo nos seus braços ou pernas, apoiando a cabecinha. Você também pode tentar deitá-lo de barriga para cima e dobrar as perninhas por cima da barriga por 10 segundos repetidamente, na tentativa de liberar um pouco do gás.

Algumas posições podem ajudar a aliviar a cólica do bebê e cessar o choro.

5. Estou doente

Aquele choro calmo, nasal, fraquinho, uma mistura de choro relacionado a dor e cansaço, como se o bebê nem tivesse mais energias para chorar. Esse choro provavelmente indica que seu bebê está doente. Se houver alguma suspeita disso, fique alerta para o aparecimento de outros possíveis sintomas e procure um médico. Sintomas que levantam alertas incluem diarréia, febre, constipação, vômitos e manchas vermelhas na pele.

Quando isso acontecer, não se preocupe, todos os bebês ficam doentes as vezes. É muito importante confiar nos seus instintos, se sentir que há algo errado ou estiver preocupado, procure um médico pediatra.

Quando não há motivos para o choro

Algumas vezes, os bebês choram sem nenhuma relação com necessidades básicas. Na verdade, 80 a 90% dos bebês têm episódios de choro de 15 minutos a uma hora por dia que não tem nenhuma explicação.

Geralmente, o momento do dia que o bebê mais chora é durante a noite, uma vez que é o momento mais cansativo e estressante do dia: todos em casa estão cansados, todos com fome, todos estão “de saco cheio” daquele dia e isso inclui o bebê. Ainda, chorar por alguns minutos pode até ser bom para o bebê: serve como uma válvula de escape para liberar todo o estresse daquele dia e se preparar para uma boa noite de sono.

 

As vezes os bebês choram apenas como forma de liberar o estresse daquele dia, sem maiores motivos aparentes.

Afinal… o que é o parto humanizado?

Aprendendo a decifrar o choro do bebê

Pode parecer muita coisa, mas calma, a medida que seu bebê aprender a se comunicar melhor, mesmo através do choro, você também vai aprender melhor a entender suas necessidades e mais ágil em atendê-las. Por isso, aguenta firme ai que o processo é cansativo, mas pouco a pouco você vai aprendendo cada vez mais sobre seu bebê e vice versa!

Enquanto isso, manter uma rotina fixa todos os dias pode ajudar a diminuir os momentos de estresse. Se o seu bebê tem uma rotina fixa de alimentação, hora de brincar e horas de soneca, isso pode te ajudar a determinar qual o sentimento mais provável de seu neném estar tentando te comunicar dependendo do momento do dia em que estão.

O mais importante é: mantenha a calma, todos os pais passam por isso! Dessa forma, lembre-se: respire fundo, se dê uma pausa para relaxar e saiba seus limites. Para manter seu bebê saudável, o primeiro passo é que você esteja saudável!

Com o passar do tempo, você vai aprender mais sobre seu bebê, assim como ele aprenderá sobre você também!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat