Bebidas alcoólicas e gravidez: quais são os riscos?

Instituto Villamil- alcool e gravidez 3
Quais são os riscos de consumir bebidas alcoólicas
na gravidez? O consumo de álcool no Brasil dobrou nos últimos cinco anos e os principais contribuintes desse aumento foram as mulheres e os jovens. O consumo de álcool está presente na vida de muitas mulheres em idade reprodutiva, mas quando tentando engravidar, é preciso saber qual a segurança em manter esse hábito bem como os perigos do consumo de bebidas alcoólicas durante a gravidez. O consumo de álcool no Brasil dobrou nos últimos 5 anos e o consumo de bebidas alcoólicas faz parte dos hábitos de muitas mulheres em idade fértil.

Consumir bebidas alcoólicas tentando engravidar é seguro?

A maioria das mulheres sabe que álcool durante a gravidez não é recomendado, porém, quando falamos do período em que o casal está tentando engravidar, esse aspecto não é muito discutido. Em 2016, um relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças nos Estados Unidos, CDC, mostrou que quase 3 a cada 4 mulheres bebiam no período em que estavam planejando engravidar. A concepção, não é uma ciência exata: a relação entre cortar de vez o álcool e a fecundação não é direta e muito menos automática. Porém órgãos como o CDC Americano e outros especialistas recomendam, para todas as mulheres que não estão em uso de método contraceptivo e em especial aquelas tentando ativamente engravidar, se abster de bebidas alcoólicas completamente. Isso por que, sabe-se que consumo excessivo de álcool interfere no ciclo menstrual, possivelmente prejudicando os planos de concepção.
É recomendado para mulheres tentando ativamente engravidar interromper o uso de bebidas alcoólicas.
É recomendado para mulheres tentando ativamente engravidar interromper o uso de bebidas alcoólicas.

Riscos do consumo de álcool durante a gestação:

Apesar de estudos sobre os riscos da bebida alcoólica em baixas doses durante a gravidez serem escassos, tendo em vista que colocar a mãe e a criança em risco potencial para a realização de um estudo é antiético, grupos de médicos vinculados ao American College of Obstetricians and Gynecologists (ACOG) recomendam que gestantes permaneçam em abstinência alcoólica pelo menos até a criança nascer. Estudos sugerem que até consumo moderado de álcool pode resultar em malformações ao nascimento e possivelmente em alterações físicas, mentais e comportamentais a longo prazo para a criança, dentro do Espectro de Síndromes de Álcool Fetal. A forma mais severa dentro do espectro de síndromes causadas pela ingesta de álcool durante a gravidez é a síndrome de álcool Fetal (FAS). Ela causa:
  • Problemas no desenvolvimento cerebral;
  • Altura e peso da criança abaixo da média;
  • Perímetro cefálico inferior a média;
  • Estrutura facial anormal;
  • Problemas com coordenação, comportamento, atenção, aprendizado e compreensão.
O consumo de álcool pode resultar em malformações ao nascimento e possivelmente em alterações físicas, mentais e comportamentais a longo prazo.
O consumo de álcool pode resultar em malformações ao nascimento e possivelmente em alterações físicas, mentais e comportamentais a longo prazo.

Como prevenir os malefícios do álcool tentando engravidar e durante a gestação?

Os malefícios do consumo de bebidas alcoólicas podem ser prevenidos em 100% com a interrupção do consumo. Caso a mulher não queira engravidar e faz uso de álcool, é importante usar métodos contraceptivos eficientes. Caso a mulher esteja tentando conceber, é interessante interromper o uso de álcool. Quando consideramos mulheres gestantes que estão em uso de bebidas, é preciso interromper o uso imediatamente, o que reduz os riscos para a criança.  

Leia mais:

Vídeo Sugerido:

 
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat