Bebê conforto: entenda a importância desse item!

Bebe-conforto-Instituto-VillaMil

O bebê conforto é imprescindível para o transporte seguro das crianças. Isso porque esse item garante maior segurança contra impactos no trânsito e diminui a ocorrência de lesões graves. O uso desse dispositivo para transporte infantil é obrigatório por lei, desde o ano de 2008.

A “Lei da Cadeirinha” trata do uso de assentos especiais para bebês e crianças, de acordo com a idade, visando aumentar a segurança e prevenir mortes em casos de acidente de trânsito.

Desse modo, o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) estabelece que o transporte de crianças no carro sem usar o dispositivo infantil de retenção veicular  é infração gravíssima, sujeita à multa, pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e até retenção veicular.

Quais são as vantagens do bebê conforto?

O bebê conforto é um dispositivo obrigatório no enxoval do bebê. Além de promover a segurança da criança no trânsito, esse item possui outros pontos positivos e variadas funções no cotidiano da família.  Vamos conhecer algumas delas?

  1. É responsável por facilitar e tornar seguro o transporte dos bebês, seja em automóveis ou para passeios a pé.
  2. Tem a capacidade de tornar a rotina dos pais mais simples. Ele facilita instantes como idas ao pediatra e passeios, além de poder ser acoplado, dependendo do modelo, a carrinhos de bebê, para facilitar ainda mais o dia a dia.
  3. Auxilia na interação do bebê nas situações sociais da família. Isso devido ao fato de que os bebês não possuem altura suficiente para acompanhar as tarefas da família, por isso, o bebê conforto pode agir como ajudante nessas ocasiões.
  4. O uso desse dispositivo, feito com moderação, pode ajudar no conforto do bebê em vários ambientes e situações

 

Bebe-conforto-Instituto-VillaMil
O bebê conforto é um item que pode auxiliar bastante na rotina da família.

Agora que já conhecemos as funções que tornam o bebê conforto um item tão importante, é essencial escolher um modelo mais adequado que garanta a segurança e o aconchego do seu filho.

 

Bebê amarelo: saiba mais sobre a Icterícia Neonatal

Até qual idade o bebê deve usar o bebê conforto?

Os bebês até 1 (um) ano de idade devem ser transportados nos veículos, obrigatoriamente, dentro do bebê conforto. O equipamento deve ficar de costas para os ocupantes da frente do veículo e ser fixado pelo cinto de segurança do banco traseiro.

A partir de 1 (um) ano e 1 (um) mês até os 4 (quatro) anos de idade, a criança deve ser transportada utilizando a cadeira de segurança, a chamada “cadeirinha”. O uso desse item já possibilita que a criança seja sentada para frente, presa pelas tiras de retenção do equipamento. O que não podemos esquecer é que o bebê conforto e a “cadeirinha” devem ser escolhidos de acordo com a idade e o peso da criança.

Já com 4 (quatro) anos e 1 (um) mês, a criança pode ser presa ao cinto de segurança do próprio veículo, mas, para isso, deve utilizar um assento de elevação. Esse dispositivo serve para que a criança fique mais alta quando sentada, garantindo que o cinto prenda o peitoral, a cintura e não machuque o pescoço. Até o meio do ano de 2020, ao completar 7 (sete) anos e 6 (seis) meses, a criança podia ser transportada no banco traseiro do carro e sem o auxílio de equipamento, apenas utilizando cinto de segurança.

Porém, nesse mesmo ano, ocorreram algumas mudança na lei da “cadeirinha”. Desse modo, de acordo com a nova resolução, o dispositivo de cadeirinhas ou assento de elevação são obrigatórios para crianças até 10 (dez) anos que não atingiram 1,45 metros de altura. Além disso, elas devem ser transportadas no banco traseiro.

Bebe-conforto-Instituto-VillaMil
Até 1 ano de idade a criança deve ser transportada com bebê conforto.

Achou difícil? Vamos simplificar para você:

– Bebê conforto: deve ser usado por crianças de até 1 ano de idade;
– Cadeirinha: deve ser usada de 1 ano e 1 mês até 4 anos de idade;
– Assento de elevação: deve ser usado por crianças de 4 anos e 1 mês até os 7 anos e meio ou até os 10 anos quando não atingirem 1,45m;
– Banco de trás somente com cinto de segurança do veículo: crianças a partir dos 10 anos com 1,45 m de altura no mínimo.

 

Acidentes com crianças: como evitar?

O que é importante saber durante a escolha do bebê conforto?

A estrutura do bebê conforto deve ser considerada pela família para que ele não se torne um verdadeiro “bebê desconforto”. Dessa forma, em primeiro lugar, é importante avaliar o tecido que reveste o dispositivo, optar por capas laváveis e de fácil retirada.

Os pais devem observar se o protetor para a cabeça oferece opção de regulagem, se há protetor para os ombros e alça para facilitar o transporte. Além disso, a presença de travas para encaixe também são elementos que devem ser avaliados.

Por fim, vale à pena conferir os cintos de segurança. Alguns tipos de bebê conforto apresentam cinto de três pontos, fixos na altura dos ombros e entre as pernas. Já outras versões contam com cintos de cinco pontos, fixos também nos quadris do bebê.

Atualmente, é possível encontrar uma grande variedade de modelos de bebê conforto no mercado. Por esse motivo, a família deve estar atenta a modelos que tenham o selo INOR, que é uma certificação concedida pelo INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).

Bebe-conforto-Instituto-VillaMil
A família precisa estar atenta as medidas de segurança para uma boa utilização do bebê conforto.

Dicas finais para a segurança no bebê conforto!

Atenção! O bebê conforto não foi feito para a criança permanecer por muito tempo. Assim, os bebês não devem dormir no bebê conforto porque eles impedem que a criança possa se movimentar. Então, em especial nos dispositivos com assento inclinado, o bebê pode acabar preso em uma posição em que não consiga respirar direito.

Além disso, é preciso lembrar que o bebê deve ser atado ao sistema de fitas de contenção do bebê conforto, sem estar envolvido por mantas, cobertores, roupas grossas ou em cima de almofadas. E se estiver frio? Bem, em dias frios o bebê deve ser atado ao bebê conforto e ser coberto com manta ou cobertor. Lembre-se, a criança deve sempre estar sob supervisão de um adulto, inclusive durante viagens e sonecas.

LEIA MAIS:

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat