Andador para bebê: tudo que você precisa saber

andador-VillaMil

O andador para o bebê parece um brinquedo inofensivo. Eles são realmente tentadores, tanto para a criança, que ganha maior liberdade e mobilidade, quanto para os pais que, muitas vezes, acreditam que seus filhos estão seguros para desbravar cada novo passo.

No entanto, o uso de andadores por bebês traz diversas armadilhas e perigos para o bebê. E, por isso, esse equipamento é contraindicado por pediatras e especialistas em segurança infantil em todo o mundo.

No Brasil, a comercialização de andadores foi proibida no ano de 2013. Apesar da proibição, muitos estabelecimentos persistem na venda desse equipamento que coloca a vida dos bebês me sério risco. Por isso, a seguir, vamos dar alguns bons motivos para que você entenda os riscos oferecidos para o bebê pelo andador!

Como funciona o andador para bebê?

andador-VillaMil
Os andadores oferecem a falsa ideia de estabilidade e segurança.

O andador é um artigo perigoso que permite o deslocamento do bebê em posição erguida, através de rodas. Esses equipamentos tem um assento, montado num suporte com 4 rodas, onde o bebê se senta ou pode apoiar o bumbum. Deste modo, ao movimentar as pernas e tocar os pés no chão, o bebê consegue gerar impulso e isso permite que ele se desloque com auxílio do andador, embora ainda não consiga andar sozinho.

A princípio, o andador pode parecer um bom recurso para estimular os primeiros passos do bebê, já que com esse artigo eles poderão iniciar as primeiras tentativas de caminhar. Além disso, é possível acreditar que o andador possibilita que a criança se exercite e que tenha mais liberdade para circular. Entretanto, não se engane!

Gripe ou Coronavírus em crianças: como diferenciar?

Qual é o principal risco no uso do andador pelo bebê?

O principal risco no uso do andador pelo bebê são as quedas que levam a sérias consequências. E sabe por quê? Porque no andador os bebês costumam se locomover em uma velocidade mais rápida do que a habitual, se compararmos com a velocidade em que caminham por exemplo. Então, estando com uma velocidade maior, a força do impacto em caso de queda ou de colisão com um objeto também é maior, o que pode gerar fraturas e lesões graves.

Além disso, a cabeça do bebê possui um peso desproporcional em relação ao corpo, o que naturalmente fará com que o andador tombe para frente. Essa situação pode fazer com que a cabeça do bebê bata no chão e sendo a causa de traumatismo craniano.

andador-VillaMil
O uso do andador pelo bebê está cercado por desvantagens e perigos.

A gravidade aumentada das lesões por quedas dos bebês acontece devido aos seus ossos e órgãos internos muito frágeis, já que ainda estão em desenvolvimento. Além disso, é importante lembrar que os bebês não tem os ossos do crânio totalmente fechados. E é isso que faz com que  as quedas aumentem bastante o risco de lesão cerebral.

Apesar disso, muitos pais insistem que o andador pode ser benéfico desde que utilizado com supervisão direta de um adulto. Porém, a velocidade que os bebês ganham ao estarem sentados em um andador faz com que, muitas vezes, familiares e cuidadores não consigam alcançar a criança a tempo de evitar acidentes e situações perigosas.

O andador faz com que o bebê ande mais rápido?

Embora pareça que o andador ajude o bebê a caminhar sozinho mais rápido, alguns estudos comprovam exatamente o contrário. A explicação para isso é que ao colocar uma criança que ainda não sabe andar no andador, ela deixa de fortalecer os músculos e tendões que são essenciais para que ela dê os primeiros passos sozinha.

Outro ponto importante é que o andador sobrecarrega a coluna vertebral do bebê e faz com que a criança caminhe de forma errada, na ponta dos pés, hábito que pode levar a alterações importantes na marcha.

Como limpar os dentes dos bebês?

O bebê precisa mesmo de tanta liberdade para se movimentar?

Existe o argumento em defesa do uso de andadores que alega que o equipamento garante liberdade para que o bebê possa se movimentar. Entretanto, será que os bebês tem maturidade para tamanha liberdade? A resposta é não! Os bebês ainda não têm conhecimentos e experiência suficientes para administrarem tanta liberdade sem correrem sérios riscos.

andador-VillaMil
O bebê precisa adquirir habilidades que ajudarão a andar no momento certo.

Por isso, é importante que os pais compreendam que o andador não contribui verdadeiramente para a autonomia da criança. Desse modo, os adultos que participam da vida de um bebê devem lembrar que o crescimento e o desenvolvimento da criança acontecem de acordo com as habilidades adquiridas com o tempo. Aproveite cada momento e descoberta do seu bebê com carinho, prezando sempre pela segurança!

LEIA MAIS:

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat