Alimentação saudável nos primeiros 1000 dias

institutovillamil-nutricaoprimeiros1000dias

A alimentação saudável nos primeiros 1000 dias da formação do indivíduo é essencial e  influencia diretamente na sua saúde.

A saúde de cada criança  é influenciada pela alimentação de sua  mãe  e até de suas  avós durante suas gestações e isso pode alterar positiva ou negativamente seus genes e consequentemente sua saúde.

Como a alimentação saudável nos primeiros mil dias influencia nos genes do indivíduo?

Diversas pesquisas oram realizadas na busca de respostas. Por exemplo, avaliaram as consequências da fome na Holanda após a Segunda Guerra Mundial.

Entre as pessoas nascidas no período de restrição alimentar, houve uma prevalência maior de recém-nascidos com baixo peso, além de alta incidência de doenças como hipertensão arterial, diabetes mellitus (DM), esquizofrenia, depressão, entre outras, na fase adulta.

Estudos como esse deram início à teoria da origem fetal das doenças do adulto. Ela sugere que deficiência nutricional durante a gestação e infância, promove uma adaptação metabólica e/ou estrutural permanente no indivíduo, o que aumenta a chance de desenvolver doenças no período da vida adulta.

Assim foi possível observar que os efeitos da fome não foram limitados apenas aos que viveram a fome diretamente, mas afetaram também as gerações seguintes, causando diversas doenças na idade adulta. Dessa maneira o conceito de herança epigenética foi criado, uma forma dos pais transmitirem características para os filhos, que não ocorre por meio do DNA.

Levando em conta tudo o que foi discutido, uma criança concebida em uma época sem conflitos e sem restrições alimentares, tem o total potencial de se desenvolver bem em todos os sentidos. Esse potencial pode ser alterado, pelo impacto positivo de uma dieta considerada ideal.

 

Nutrição para beneficiar as futuras gerações

O período mais importante para receber orientações nutricionais e potencializar a saúde e o desenvolvimento das futuras gerações compreende em:

  • 90 dias antes da concepção: medidas que visam prevenir as malformações fetais;
  • 280 dias de uma gestação a termo: visam minimizar os efeitos epigenéticos;
  • 730 dias dos dois primeiros anos de vida do ser humano: potencializadores do desenvolvimento neuropsicomotor.

Definir uma dieta ideal, não é uma tarefa fácil. Contudo, atualmente, sabe-se que é correto afirmar que uma dieta balanceada com aporte proteico e calórico adequado, além da ingestão adequada de micronutrientes é a melhor situação.

Desta maneira podemos potencializar os efeitos benéficos da alimentação para a geração presente e também futuras.

Nos dias atuais, sabemos que quase ninguém tem tempo de manter uma dieta saudável, várias vezes ao dia, com variedade e tempo adequado de cozimento e preparo.

Por isto é de extrema importância a orientação de um profissional adequado, para ajudar na organização, na priorização dos alimentos em cada fase e também para uma possível suplementação dos nutrientes insuficientes.

Alimentação saudável nos primeiros mil dias e a importância da alimentação materna

A alimentação saudável nos primeiros 1000 dias inclui a dieta da mulher durante a gravidez.

A melhor estratégia nutricional para promover a saúde e reduzir os riscos de doenças crônicas não transmissíveis, é escolher os alimentos adequados, em porções e quantidades adequadas, com uma grande variedade de alimentos e consequentemente de nutrientes.

Além disso, é necessário suplementar os nutrientes insuficientes devido a uma dieta deficiente ou pela demanda aumentada como nos casos da gestação e amamentação.

É importante lembrar que a dieta inadequada não está associada apenas a ingestão insuficiente, mas também na ingestão excessiva.

Alguns pontos que devem ser observados com atenção para garantir uma boa saúde fetal e materna são: subnutrição, hipernutrição, hiperglicemia materna, deficiência alimentar ou desequilíbrio de nutrientes como ácido fólico, vitamina B12, vitamina B6 e colina.

Estas situações podem induzir a respostas epigenéticas que afetam o crescimento e a trajetória metabólica do feto resultando em diversos efeitos como desnutrição, neurodesenvolvimento prejudicado, obesidade, doenças cardiovasculares e metabólicas.

Por isso, se você está nesse período dos 1000 dias (pré-concepção, gestação e amamentação), procure um profissional especializado para orientar a sua alimentação! A saúde do seu bebê depende de você!

 

Leia mais:

– Meu bebê não dorme: como resolver?

Refluxo gastroesofágico em bebês

Mancha Mongólica no bebê: você sabe o que é?

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat