21 razões para ir ao ginecologista antes dos 21 anos

primeira-vez-ginecologia

Embora a maioria das adolescentes não precisem fazer o exame de Papanicolau até os 21 anos de idade , aquele exame utilizado para rastreamento do câncer do colo do útero, existem pelo menos 21 razões para consultar um ginecologista antes disso!

É importante destacar que mesmo citando uma faixa etária isso não significa a impossibilidade da realização do exame de papanicolau para as mulheres mais jovens . A indicação do exame depende do reconhecimento dos fatores relatados e analisados pelo ginecologista durante a consulta.

A primeira vez no ginecologista é o começo da construção de uma relação que deve ser de confiança, paciência e  muita conversa . Ou seja, é o momento de tirar suas dúvidas sobre o seu corpo , seus pensamentos e sua saúde independente se você já teve ou não uma iniciação sexual. Veja as 21 razões e agende a sua consulta!

 

     

21 razões para consultar um ginecologista antes de completar seus 21 anos de idade :

 

         Saúde

 

sáude da mulher e consulta
A consulta com o ginecologista é fundamental para sanar diversas dúvidas
  1. Aprender sobre estilos de vida saudáveis ​​e como se sentir bem consigo mesmo;
  2. Discutir bons hábitos para preservar a saúde dos nossos ossos;
  3. Saber se você tem uma infecção do trato urinário e as opções de tratamento;
  4. Fazer tratamentos para coceira, secreção ou outros sintomas vaginais;

    Conversas sobre períodos menstruais

    ida ao ginecologista
    A primeira ida ao ginecologista não é sinal que já se iniciou a vida sexual

     

  5. Saber se seus períodos menstruais são normais;
  6. Obter alívio se a sua menstruação for dolorosa (presença de cólicas menstruais);
  7. Descobrir por que os seus períodos são muito intensos;
  8. Discutir o período das suas menstruações e por que pode ocorrer sangramento entre elas;
  9. Aprender maneiras de lidar com a síndrome pré-menstrual (a famosa TPM!);

    Ginecologista e sexualidade

    informação e ginecologia
    É importante que tenham as informações adequadas para fazer as melhores escolhas

     

  10. Aprender sobre relacionamentos saudáveis;
  11. Aprender o que significa estar em um relacionamento consensual, onde as partes escolhem conviver e relacionar-se;
  12. Fazer perguntas sobre o que significa ser lésbica, gay, bissexual, trans ou queer (LGBTQ);
  13. Aprender sobre sexo seguro;
  14. Saber como funciona o seu sistema reprodutivo;

    Gravidez

    Durante a consulta é abordado vários assuntos . A gravidez não planejada pode resultar da falta de conhecimento do adolescente sobre sua saúde.

     

  15. Conhecer as opções de anticoncepção;
  16. Discutir sobre um planejamento reprodutivo e o momento ideal para começar uma família;
  17. Fazer o teste de gravidez;
  18. Conversar sobre uma possível gravidez;

    Infecções sexualmente transmissíveis

    Importante falar e esclarecer sobre as doenças e sua prevenção.

     

  19. Aprender como diminuir o risco de infecções sexualmente transmissíveis (IST), incluindo o vírus da imunodeficiência humana (HIV);
  20. Fazer o teste de DST e HIV se você for sexualmente ativo;
  21. Tomar a vacina contra o papilomavírus humano (HPV), caso você ainda não recebeu a vacina.

 

REFERÊNCIA: The American College of Obstetricans and Gynecologists

 

LEIA MAIS:

Como prevenir infecções sexualmente transmissíveis

Como escolher o melhor ginecologista?

Como saber se estou no período fértil: sinais que o corpo dá

VEJA MAIS:

E-book 7 dicas para um parto dos sonhos- Instituto Villamil

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat